quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Mec abre consulta pública para cursos de ensino superior


Exatas e da terra, artes, comunicação e humanidades recebem sugestões


Após a consulta pública dos cursos de engenharia, ciências biológicas e da saúde, agora é a vez dos cursos das áreas de ciências exatas e da terra, comunicação, artes e humanidades passarem por uma revisão de seus referenciais. Até o dia 16 de outubro, os interessados em participar poderão encaminhar sugestões sobre 52 cursos de graduação.


Os referenciais nacionais de graduação funcionam como parâmetros para as instituições de ensino na oferta de seus cursos. São eles que definem o perfil do egresso, os temas que devem ser abordados durante a formação, as possíveis áreas de atuação dos estudantes e a infra-estrutura que deve ser oferecida pela instituição.


A revisão dos referenciais tem o propósito de facilitar a elaboração dos projetos pedagógicos dos cursos, orientar os estudantes nas escolhas profissionais e dar mais clareza às empresas e órgãos públicos na formação dos quadros de pessoal. A intenção da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação é revisar as denominações todos os anos, a partir de agora.


Ao final da consulta, será feita a análise das contribuições encaminhadas e os novos referenciais passarão a valer a partir do próximo ano. As instituições terão prazo para fazer a transição até o próximo ciclo avaliativo do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).


Os primeiros cursos a terem seus referenciais em consulta pública foram os de engenharia e ciências biológicas e da saúde. Ao todo, foram recebidas mais de 2 mil sugestões de profissionais e entidades representativas. Um grupo de especialistas trabalha no levantamento das sugestões recebidas para que já passem a valer a partir de 2010.




Para saber mais e participar da consulta pública dos cursos das áreas de ciências exatas e da terra, comunicação, artes e humanidades, clique aqui.


(Assessoria de Imprensa da Sesu)

Enviar para o Twitter

0 comentários: