sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Governo diz que não vai retirar estrela, que está na bandeira do estado



Governo considera recomendação do MPF precipitada e não vai acatá-la
Estrela vermelha é símbolo da luta do povo acreano



Leia também, no G1:

MPF pede para governo do Acre retirar estrela vermelha de helicóptero
Para procurador da República, estrela representa favorecimento ao PT.
O Governo do Estado manterá o grafismo da Bandeira do Acre no helicóptero Esquilo AS 350 que atuará nos sistemas de segurança pública, saúde e defesa social das comunidades a partir do dia 7 de Setembro.


A recomendação do procurador Ricardo Gralha Massia não será acatada porque ela não leva em conta o significado histórico da estrela presente na bandeira acreana.


Longe de simbolizar qualquer favorecimento partidário, como sugere a imaginação do imparcial procurador, a estrela vermelha foi adotada desde 1899, como parte da bandeira verde-amarelo do Estado Independente do Acre, instituído pelo espanhol Luiz Galvez Rodrigues de Arias. A mesma bandeira criada por Luiz Galvez foi adotada por Plácido de Castro durante a histórica Revolução que conquistou o Acre para o Brasil em 1903.
A forma atual da bandeira acreana data de 1920, por decisão de Epaminondas Jácome, que foi o primeiro governador do Território Unificado instituído pelo Governo Federal.


A única diferença que a bandeira atual apresenta em relação à original instituída por Galvez é a inversão das cores e o sentido da diagonal. Com Galvez, a diagonal obedecia o sentido da Linha Cunha Gomes, sendo a cor amarela na parte de baixo e a cor verde na parte de cima. Na versão instituída por Epaminondas Jácome, que é utilizada até hoje em todos os monumentos e espaços públicos do Estado, a diagonal ficou no sentido contrário à linha Cunha Gomes, com a cor verde na parte de baixo e a amarela na parte de cima. A estrela vermelha que incomoda o recém-chegado procurador nunca mudou de posição desde 1899. Ela sempre esteve à esquerda superior do pavilhão acreano.


Batizado de Comandante João Donato, o primeiro helicóptero do Governo do Estado do Acre será utilizado em diversas missões de segurança e atendimento às comunidades isoladas. O equipamento foi adquirido pelo valor de R$ 7.945.000,00 com recursos de um convênio firmado como o Ministério da Justiça, através do Fundo Nacional de Segurança Pública.
O Governo Federal entrou com R$ 6.025.000, ficando o restante como contra-partida do Governo do Estado. A empresa que forneceu a aeronave foi a Helibrás, que venceu pelo critério de menor preço uma licitação que contou com ampla publicidade nos meios de comunicação e no Diário Oficial da União.

Para a secretária de Estado de Segurança Pública, Márcia Regina Pereira, não há porque acatar a recomendação do procurador. "Não podemos retirar o que compõe a nossa Bandeira", afirmou. "Causa-me estranheza e me parece desproporcional a recomendação porque o helicóptero chegou hoje (quinta-feira, 3 de setembro) e ainda não foi apresentado à população", disse Márcia, alertando que o autor da recomendação sequer conhece a aeronave.

O helicóptero está equipado com o que há de mais moderno em termos de sistemas de navegação, integrando mapas eletrônicos, computador de bordo e rádio com freqüências diversas. O Governo do Acre entende que o helicóptero é essencial para diminuir o isolamento das comunidades, atendendo a ações fundamentais de defesa social.

Enviar para o Twitter

0 comentários: