segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ex-deputado Hildebrando Pascoal é julgado no Acre pelo "crime da motosserra"


RIO BRANCO -O julgamento do deputado cassado Hildebrando Pascoal teve início às 8h15 desta segunda-feira no Tribunal do Júri de Rio Branco. Hildebrando é acusado de ter torturado e assassinado com uma motosserra o mecânico Agilson Firmino dos Santos, conhecido como "Baiano", em 3 de julho de 1996.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Acre, Hildebrando teria matado Santos com requintes de crueldade. Enquanto a vítima ainda estava viva, ela teve braços, pernas e genitália amputados com uma motosserra. O corpo também apresentava marcas de tiros e perfurações na cabeça.

Hildebrando é acusado ainda de comandar um grupo de extermínio que agiu no Acre entre 1995 e 1999, além de participar de crimes de tráfico de drogas, roubos de cargas e corrupção eleitoral. Pela Justiça Estadual, ele já foi condenado a 68 anos de prisão e, pela esfera Federal, a mais 80 anos.

Hildebrando perdeu o mandato em setembro de 1999, após a CPI do Narcotráfico apontar ligações entre o então parlamentar e grupos de extermínio. Ele está preso desde 1999 na Penitenciária Estadual de Segurança Máxima Antônio Amaro Alves, em Rio Branco.

Segundo o Tribunal de Justiça, além dele, são submetidos a júri popular os acusados Pedro Pascoal Duarte Pinheiro Neto, Alex Fernandes Barros e Adão Libório de Albuquerque.
Redação com Agência Estado

Enviar para o Twitter

0 comentários: