sexta-feira, 11 de setembro de 2009

11 de setembro: um minuto de silêncio pelas vítimas de atentado



WASHINGTON, EUA (AFP) - O presidente Barack Obama encabeçou nesta sexta-feira um minuto de silêncio para recordar as quase 3.000 vítimas dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, em seu oitavo aniversário.



Exatamente às 8H46 locais (9h46 de Brasília), a hora em que o primeiro avião sequestrado por militantes da rede terrorista Al-Qaeda bateu contra uma das duas Torres Gêmeas do World Trade Center, Obama e sua esposa Michelle observaram um minuto de silêncio na Casa Branca.
Todo o país recordou as vítimas dos atentados contra as Torres Gêmeas, o Pentágono e um quarto avião que caiu na Pensilvânia.


Junto ao memorial das vítimas que morreram no Pentágono, Obama afirmou que os Estados Unidos jamais cederão em sua luta contra a Al-Qaeda e que mesmo o passar dos anos não aliviam a dor pelos ataques de 11 de setembro de 2001.


"O passar do tempo não consegue diminuir a dor e perda daquele dia", afirmou.
No Marco Zero de Nova York, onde estavam localizadas as torres, voluntários leram os nomes das 2.752 pessoas mortas no pior ataque terrorista da história.


"Jamais esqueceremos as imagens dos aviões se chocando contra os edifícios, da fumaça saindo das ruas de Manhattan, das fotos dos desaparecidos nas mãos de seus familiares", destacou o presidente em uma carta aos nova-iorquinos.


"Jamais esqueceremos a raiva e a dor que sentimos", acrescentou.
"Hoje, mais uma vez, os nomes daqueles que morreram serão lidos por seus familiares", afirmou, por sua parte, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, ao iniciar a cerimônia no sul de Manhattan, sob chuva.

Enviar para o Twitter

0 comentários: