terça-feira, 18 de agosto de 2009

Pesquisa não influencia candidatura, diz Marina Silva



Da Folha de S.Paulo, em Brasília

A senadora Marina Silva (PT-AC) reiterou ontem que os seus 3% de intenções de voto apontados pela pesquisa Datafolha não influenciam em sua decisão de se lançar candidata à Presidência pelo PV. "O resultado dessa reflexão não está subordinado às pesquisas, mesmo que tivesse apenas um traço", disse a senadora, que anuncia nos próximos dias a resposta ao convite feito pelo PV.

Marina Silva lembrou que também começou com 3% nas pesquisas de intenções de voto quando disputou o primeiro mandato ao Senado, em 1994. Ela observou que a pesquisa Datafolha expressa "a realidade de quem nunca se expôs" entre os candidatos ao Planalto. "Estou tranquila", insistiu.

A senadora participou ontem em São Paulo de reunião do Movimento Brasil Sustentável, ainda em formação e que conta com empresários e acadêmicos. Em sua página na internet, o movimento se apresenta como articulação da sociedade civil voltada "para a construção e disseminação de uma nova visão de país, com o objetivo de colocar a sustentabilidade no centro das decisões estratégicas nacionais".

O movimento é coordenado por Oded Grajew, um dos primeiros empresários a apoiar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto.

Hoje, Marina Silva irá a Belo Horizonte (MG) para tomar posse no conselho consultivo da Fundação Dom Cabral, escola de negócios e de formação de empresários.

Segundo a senadora, a participação nos encontros com empresários ontem e hoje já estava acertada antes do convite para disputar a eleição de 2010 pelo PV.

Marina Silva deve anunciar a troca de partido antes de confirmar a candidatura ao Planalto. A formalização da candidatura dependerá da definição de um projeto de governo.

Enviar para o Twitter

0 comentários: