terça-feira, 30 de março de 2010

43,68 % das drogarias acrianas vendem medicamentos controlados

O primeiro relatório do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados – SNGPC – da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa –, divulgado nesta terça-feira, 30, revela que 76 das 174 drogarias do Acre com cadastro na Anvisa vendem medicamentos psicotrópicos – aqueles com alto poder de causar dependência em quem consome. A comercialização ilegal de medicamentos controlados é tido como tráfico de drogas.


O SNGPC registra cerca de três milhões e meio de arquivos de movimentação. A partir do relatório gerado, a Anvisa descobriu, por exemplo, que o maior prescritor de Femproporex (medicamento para emagrecer) do país é um médico dermatologista. Agora, drogarias e médicos envolvidos em irregularidades devem receber a visita in loco de fiscais da Anvisa.


Pioneiro no mundo, o SNGPC foi implantado no Acre em 2008 e permite monitorar, eletronicamente, as vendas de medicamentos controlados realizadas nas farmácias e drogarias. O sistema aponta hábitos de consumo, abusos na prescrição e na dispensação (entrega ao consumo) e situações de risco para a saúde da população.


Até a implantação do sistema, a movimentação (compra e venda) dos produtos e substâncias controladas, nas farmácias e drogarias do país, era escriturada manualmente em livro específico e somente a verificação in loco permitia a detecção de diferenças entre o estoque físico e o descrito nos livros de registro e outros problemas.


Leia também:


Impasse entre donos de drogarias e farmacêuticos deixam acrianos sem assistência técnica nas farmácias e drogarias

‘Venda de medicamentos controlados sem SNGPC é tráfico de droga’, alerta representante da Anvisa

‘Venda de medicamentos controlados sem SNGPC é tráfico de droga’, alerta representante da Anvisa



Enviar para o Twitter

0 comentários: