quarta-feira, 6 de maio de 2009

Manchas negras na paisagem verde

Filosofando
Todas as quintas

Odion Monte
A cor verde em todos os nossos sentidos nos representa a esperança. E por falar em esperança o gafanhoto verde que se perde no verde das nossas florestas, chama-se esperança, e mesmo no vermelho dos nossos corações resplandece uma grande esperança em dias melhores, e na felicidade que almejamos para os nossos descendentes.
E quando olhamos as cores do nosso manto sagrado, vemos que o verde nele é a maior parte que resplandece, pois representa o que mais temos de precioso, a floresta amazônica, nos enche o peito de glória, por sermos o único País em que se declara ter o pulmão do mundo. Se temos o pulmão do mundo, significa dizer que a humanidade dele necessita para a sua sobrevivência, pois sem oxigênio um pulmão não pode respirar, e conseqüentemente o corpo morre por sua falta.
Mas neste imenso pulmão verde, do alto conseguimos ver várias manchas negras, manchas estas feitas pela vermelhidão das chamas, que o cruel capitalismo implanta todos do dias na grande ânsia de seu crescimento. Da mesma forma que a nicotina dos cigarros queima o pulmão do ser humano tirando a vida de muitos, no enriquecimento de outros, vai ser assim o fim do nosso oceano verde, aquele que o mundo chama de pulmão do planeta. Triste será o fim da humanidade, sem oxigênio para respirar, morrerá da mesma forma que morre o dependente da nicotina, querendo encontrar respiração, mas sem ela morre lenta e cruelmente.

E ainda temos como grande destruidor do nosso manto verde, os cupins de ferro, que operados por aqueles que também vão morrer sem ar, não tem o menor sentimento. Ainda bem que temos máquinas fotográficas e artistas plásticos que fotografam e pintam as lindas árvores, pois num futuro muito próximo, só se verá as belas e grandes árvores em fotos e pinturas. Assim como diz uma linda canção do Rei, que os nossos filhos só verão as baleias nos livros ou nos filmes.



Artigos anteriores:

A política sem definição

Odion Monte - contador, especialista em Filosofia Política pela Universidade de Teologia e Filosofia de Rio Branco - Acre (SINAL).
É ainda, especialista em Pericia Judicial – UCG – Universidade Católica de Goiás - Bel. em Ciências Contábeis - FIRB/FAAO/AC.

Enviar para o Twitter

0 comentários: