terça-feira, 30 de março de 2010

Anexar o Acre pode ter custado R$ 100 bilhões ao Brasil

Advogado lembra o 'custo-Acre' para defender royalties do petróleo nos Estados produtores
.
O advogado Marcello Cerqueira, em artigo no Globo.com nesta terça-feira 30, lembra que após o fim do Ciclo da Borracha o Acre teria passado a ser um "custo" para o Brasil sustentar.
Leia trechos do artigo:
o Brasil "comprou" o Acre dos bolivianos, em 1903, a região amazônica era rica em seringais.
.
Reza a lenda que os grandes proprietários acendiam charutos com notas de mil-réis, importavam vinhos e queijo da Europa, mandavam passar suas camisas em Lisboa, e o fabuloso Teatro Amazonas aí está para atestar a riqueza da época. Hoje, a União federal gasta com o Acre mais de três vez do que lá arrecada.
.
Na projeção, desde a quebra da borracha, o Acre terá custado ao país cerca de 100 bilhões de reais. A solução correta seria abandonar o Acre à sua sorte? Não. Naturalmente, não.
.
É isso que querem fazer com a riqueza finita do petróleo?

.
Ontem a borracha e no futuro o petróleo. O Congresso, o governo federal e os governos dos estados não produtores devem ter juízo. E pensar grande, sem mesquinharia. Pensar no Brasil.

Enviar para o Twitter

0 comentários: