segunda-feira, 11 de maio de 2009

Jornalista Alexandre Garcia desafia políticos a apresentarem lista de viagens


O senador Cristovam Buarque aceitou o desafio feito pelo jornalista Alexandre Garcia na rádio CBN. Apresentou a relação de todas as viagens que fez desde maio do ano passado. Um período de um ano, sem viagens particulares pagas pelo Senado, sem viagens para parentes ou amigos, utilizando-se o mínimo indispensável da sua cota, acumulando um saldo de mais de R$ 250 mil. A iniciativa de Cristovam rendeu rasgados elogios de Alexandre Garcia que, agora, desafia os demais parlamentares do DF a fazerem o mesmo que Cristovam.



Clique na imagem e leia na íntegra a carta enviada à CBN:



Trechos da carta:
"Não há uma única passagem para qualquer parente, nem esposa, nem filhas, nem irmãos, irmãs, primos de qualquer grau, ou amigos. Não há viagens para mim próprio com finalidade de férias ou lazer. Nesses casos, eu pago minhas contas. O que não merece elogio, porque é apenas obrigação, mas, no cumprimento do desafio, precisa ser lembrado".

"Coerente com minha sugestão, envio a lista com todas as passagens que utilizei da minha cota, conforme vocês desafiaram. Acrescentei também todas as demais viagens realizadas, informando quais foram seus promotores, porque muitas vezes uma passagem financiada por terceiros pode ser muito mais comprometedora, negativamente, do que as financiadas com recursos públicos, sobretudo em um tempo em que os lobbies, grupos de pressão e até mesmo o crime organizado se inserem na vida pública."

Enviar para o Twitter

1 comentários:

Raymundo Belchior Porto disse...

No meu ponto de vista, o Senador cristovam Buarque, seria o presidente certo para o Brasil em 2014. Ele é a favor de se investir na educação. e não existe outro caminho a não ser pela educação. Atualmente o PT nem quer falar em investimento em educação, porque o Partido usa o analfabetismo e a miséria como armas para se manter no poder. É só enumerar os projetos populistas que a nossa presidenta vem incrementando, a exemplo do Lula.