quarta-feira, 8 de julho de 2009

A DITADURA FRIA E SEM LIMITES

Filosofando
Todas as quintas

Odion Monte

O ano que se inicia a crueldade contra as palavras e lutas sobre a liberdade dos cidadãos brasileiros, é exatamente um ano antes de eu nascer, nasci dentro de uma repleta falta de liberdade de expressão, onde ainda quando criança nada sabia sobre a realidade da vida, e da verdade por que se passava grande parte da sociedade brasileira, onde dizer “sim” ou “não”, deveria ser de uma forma aceita pelos governantes da época, que por falta de respeito a vida, não se importavam com as formas de crueldades que aplicavam aos que apenas falavam em “liberdade para todos”.


Em um recente documentário, assistir as declarações de muitas testemunhas, que relatavam as formas mais hediondas de torturas, já sofridas por um ser humano, quando num relato, uma testemunha fala sobre a forma que ela foi tratada. Logo depois de ser jogada sem roupas, em uma sala chamada de “geladeira”, onde por alguns momentos esfriava de uma forma como um congelador, onde ela tremia de frio, e ficava gelada como se fosse um “picolé”, por um longo tempo, e logo em seguida esta sala era esquentada, como se fosse um forno “microondas”, onde ela se sentia como se fosse um “frango assado”. O “pau de arara” como era chamado, onde se torturavam pessoas nuas, os choques elétricos que eram aplicados nos “escrotos” dos homens, e nos “frontais” da cabeça, era tão drástica a crueldade, que muitos imploravam pela morte.


Mas depois de muitas lutas, e mortes, por gritos de liberdade, em um grande tribunal, chamado de “Tribunal Tiradentes”, depois de ouvir as declarações de muitos que sofreram a crueldade por aqueles que estavam no poder, foi revogada a LSN, onde uma multidão gritava liberdade! Liberdade! Liberdade! Fim a LSN e aquele que tanto bate quanto “doi” e “cod”. Estamos em uma era de democracia, vamos continuar lutando por liberdade, pois as formas de ditaduras de hoje só mudou na crueldade, mais vivemos em uma total forma de ditadura, onde não mais se tortura, mas se usam a mordaça, para calar a muitos que ainda lutam pela “liberdade do povo”.

O momento está chegando, vamos continuar votando, e sempre lembre que o seu voto é a arma mais importante para a liberdade democrática. Vote certo, nunca deixe de votar, nunca venda seu voto, ele é a chave para liberdade democrática de um país, não se deixe levar por palavras belas, ainda somos um país jovem, com apenas quinhentos anos de existência, levando-se em consideração a era da colonização, do império, e da ditadura. Estamos em uma grande transformação, e um dia ainda seremos uma grande nação. “Seu voto é a grande arma”, voteeeeeee!!!!!!!!! Certooooooo!!!!!!!!!!!

Odion Monte - contador, especialista em Filosofia Política pela Universidade de Teologia e Filosofia de Rio Branco - Acre (SINAL).É ainda, especialista em Pericia Judicial – UCG – Universidade Católica de Goiás - Bel. em Ciências Contábeis - FIRB/FAAO/AC



Artigos anteriores:

CICLISTA O PIOLHO DO TRANSITO

A FRÁGIL DEMOCRACIA NUM BARRIL DE PÓLVORA

O PARTIDO CAMALEÃO

E NA FLORESTA RUFAM OS TAMBORES VERMELHOS

CUPINS VERMELHOS NA FLORESTA VERDE

A FARRA NA CASA DOS BRINQUEDOS
O QUE NÃO ENXERGAMOS POR TRÁS DA “MAQUIAGEM”
O “CHICOTE” QUE AÇOITA SEM CORTE NA PELE
Manchas negras na paisagem verde
A política sem definição

Enviar para o Twitter

0 comentários: