terça-feira, 20 de outubro de 2009

Acre realiza I Conferência Estadual de Saúde Ambiental

Djahnaine Oliveira
Com slogan “Saúde e Meio Ambiente: Vamos Cuidar da Gente”, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) realizam nos dias 22 e 23 de outubro a I Conferência Estadual de Saúde Ambiental, que tem como objetivo abordar a temática de saúde ambiental e sua articulação com as políticas públicas. O evento acontece no Horto Florestal, das 8 às 18 horas.

A Conferência, que traz como tema “A saúde Ambiental na Cidade, no Campo e na Floresta: Construindo cidadania, qualidade de vida e territórios sustentáveis”, acontece em todos os estados brasileiros, sendo uma etapa obrigatória para a Conferência Nacional de Saúde, a ser realizada de 09 a 12 de dezembro em Brasília, onde serão definidas as diretrizes para políticas públicas integradas no campo da Saúde Ambiental.

Participam do encontro o secretário de Estado de Saúde, Osvaldo Leal, o Senador Tião Viana, o prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, secretário de Estado de Meio Ambiente, Eufran Amaral, o secretário Municipal de Saúde, Pascal Khalil, o secretario Municipal de Meio Ambiente, Artur Leite, dentre outras autoridades do estado.

Os organizadores estimam reunir cerca de 200 pessoas, entre delegados dos 22 municípios, representados pelos seguintes segmentos: Movimentos Sociais da cidade, do campo e da floresta; Trabalhadores formais e informais; setor empresarial; entidades profissionais, acadêmicas e de pesquisa; Organizações não-governamentais; Poder Público estadual e municipal.

Para a coordenadora da comissão do evento, Cristina Lacerda, a principal finalidade da palestra “é trazer a discussão da problemática do meio ambiente para a sociedade, as questões das mudanças climáticas e a influência dessas mudanças em relação à nossa saúde”, enfatiza.

A organização e a participação de todos na Conferência será orientada com base em três eixos principais: Desenvolvimento e sustentabilidade sócio-ambiental no campo, na cidade e na floresta; Trabalho, ambiente e saúde: desafios dos processos de produção e consumo nos territórios; Democracia, educação, saúde e ambiente: políticas para a construção de territórios sustentáveis.

Enviar para o Twitter

0 comentários: