sexta-feira, 30 de abril de 2010

Professor da UERJ ministra palestra na Uninorte


Evaldo Pereira Ribeiro

Será lançado na próxima segunda-feira, 3, às 19 horas no auditório da Uninorte, o “Edital 2010 Rumos Pesquisa em Rio Branco”, dentro do Projeto Itaú Cultural 2010. Após o lançamento será realizada a palestra “Conservar as cinzas ou soprar a brasa? O tradicional e o novo no patrimônio cultural da Amazônia”, com o professor José Ribamar Bessa Freire. O evento tem o apoio da Uninorte, Prefeitura de Rio Branco e do Itaú Cultural que irá patrocinar a premiação dos trabalhos.

Ribamar Bessa Freire é um importante educador brasileiro, tendo se destacado por sua atuação em defesa da cultura brasileira. O professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) ministra cursos de formação de professores indígenas em diferentes regiões do Brasil. Desenvolve pesquisas na área de História, com ênfase em História Social da linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: memória, literatura oral, patrimônio, fontes históricas, história indígena, Amazônia, línguas indígenas.

Ele é graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1969), possui especialização em Sociologie du Développement pelo Institut International de Recherche et Formation En vue du Développement Harmonisé (IRFED) na França (1971-72) e fez doutorado em Historia na École Des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), também na França, no período de 1980-1983.

Doutor em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2003) é professor da Pós-Graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNI-Rio) e professor da UERJ, onde coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas da Faculdade de Educação.

Foto: http://rogeliocasado.blogspot.com

Enviar para o Twitter

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Censura acriana circula mundo afora

Universidade do Texas, EUA, expõe casos de censura do Poder Público no Acre
Bastaram apenas 10 dias para que os fatos desmentissem o governador do Acre, Binho Marques, de sua alegação de que no Acre não existiria censura à imprensa.

Dia 13 de abril, Binho afirma: “Com pouca qualidade, muitos profissionais se escoram na desculpa que não tem liberdade”.


Dia 23 de abril, a jornalista Ana Paula Batalha - subeditora e repórter do jornal declaradamente binhista, A Tribuna, é supostamente censurada pela Polícia de Binho.

Dia 27 de abril, mais uma vez a Polícia de Binho entra em cena. Impedi a imprensa de fazer imagens em local público no bairro Mocinha Magalhães – onde casas de famílias despejadas eram destruídas com maquinário pesado. Sem a imprensa para registrar as cenas, o Poder Público esconde-se na sua vergonhosa capacidade de fazer a lei ser cumprida apenas para as pessoas economicamente mais pobres. Para os afortunados, a lei parece nem existir.

“No caso dos jornalistas, a medida atenta contra os artigos 5º, 37º e 220º da Constituição Federal, que tratam da liberdade de imprensa e expressão e dos princípios da administração pública, como a publicidade de suas ações”, lembra a Agência Amazônia de Notícias.

O Knight Center for Journalism, da Universidade do Texas - EUA - (em Inglês, Espanhol e Português), fez relato sucinto e completo da censura acriana. Leia aqui.
Leia também:

Enviar para o Twitter

Jorge Viana escreve artigo para O Globo


Escola Armando Nogueira
.
JORGE VIANA

"Eu sou o Marquês de Xapuri".
.
Com essa autoproclamação de nobreza telúrica, Armando Nogueira fez a todos nós, acreanos que acompanhavam sua estada em Rio Branco naqueles dias de novembro de 2003, mais que entender, sentir que sua presença ali não era apenas uma visita bissexta à terra natal. Armando estava lá por meu convite.

Enviar para o Twitter

Portal da Imprensa destaca repúdio do Sinjac a censura de A Tribuna

O Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac) mostrou-se solidário à jornalista Ana Paula Batalha, que diz ter sido vítima de intimidação por parte da Polícia Militar do estado (PM-AC). Subeditora do jornal A Tribuna, da capital Rio Branco, a jornalista alega que policiais foram até a redação do veículo, no último sábado (24), alertar sobre matéria que sairia na edição de domingo da publicação, envolvendo o subcomandante da corporação, Paulo César Rocha.

Enviar para o Twitter

Preso foge durante audiência em fórum no Acre


Segundo juiz, ele abriu a janela e pulou para a rua.Polícia procura o homem, que estava preso por tentativa de homicídio.
.
Um preso fugiu durante uma audiência no fórum de Plácido de Castro, no Acre, na manhã desta quarta-feira (28). O juiz titular do fórum, Edinaldo Muniz dos Santos, explicou ao G1 que o homem abriu uma janela, que não possui grades, e pulou para a rua.
.
“Antes da oitiva do acusado, a pessoa tem o direito de conversar com seus advogados ou o defensor público em uma sala reservada. Ele conversava com a defensora nessa sala, quando levantou, correu até a janela, pulou e fugiu”, afirmou Santos.
G1

Enviar para o Twitter

Rondônia e Acre lideram aumento do salário médio de admissão

Os estados de Rondônia e Acre lideraram o aumento do salário médio de admissão no Brasil entre 2003 e 2007.
.
Os trabalhadores contratados em 2009 estavam ganhando R$ 249,43 a mais do que em 2003 em Rondônia e R$ 236,42 no Acre, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No fim de 2009, o salário médio de admissão nesses estados era de R$ 718,23 e R$ 701,15, respectivamente.
.
Os maiores salários de admissão estão em São Paulo, com média de R$ 880,49, no Rio de Janeiro, com R$ 844,77, e no Distrito Federal, com R$812,57.
.
A Construção Civil teve o segundo melhor aumento no salário de admissão no país, crescendo R$ 183,90 em sete anos. Entre os estados, Rondônia foi o grande destaque desse setor, apresentando um aumento de R$ 395,65 no salário médio de admissão entre 2003 e 2009, passando de R$ 503,73 para R$ 899,42. O valor fica acima da média total do estado, que é de R$ 718,23.
.
Jornal do Comércio

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sociedade clama, governo ignora



Na manhã desta quarta-feira, 28, o Acre viveu mais um momento de tristeza profunda. Neste tempo negro, completa-se 43 dias que o adolescente Fabrício Costa, 16 anos, está desaparecido. Mas a Polícia acriana não tem respostas para o caso.
.
Fabrício representa apenas a superfície do descanso e da incompetência do Governo do Acre que não consegue proporcionar Segurança para uma sociedade que vive em pânico.
.
Quando um programa policial - Gazeta Alerta – chega a atingir 80% da audiência no horário do almoço acriano. É sinal de que todas as cotas de alertas já deveriam estar ligadas para qualquer cúpula de segurança.


Atônitas, as famílias precisam complementar a segunda alimentação do dia com notícias tristes e assombrosas - visto que informações se fazem necessárias na tentativa de precaver-se dos infortúnios, frutos da incapacidade do poder público de realizar seu básico trabalho.


O Estado de Selvageria que atinge o Acre é tão indescritível que até a própria polícia precisou contratar segurança privada para protegê-los da insegurança generalizada.
.

Foto da ContilNet

Enviar para o Twitter

Dono da TV5 é penalizado pela segunda vez em menos de duas semanas

Pedro Neves deverá arcar com R$ 81.500,00 em multa e indenização

Em menos de duas semanas, o empresário Pedro Neves, proprietário da TV5 - afiliada de Rede Bandeirantes no Acre – e da distribuidora Eco Acre terá que arcar com duas novas despesas, inesperadas.

Na semana passada, a TV5 foi condenada a indenizar o médico César Pan – caluniado em programa de TV exibido pela emissora – no valor de R$ 30 mil.

Nesta terça-feira, 27, foi à vez da Eco Acre – RB distribuidora – arcar com multa de R$ 51.500,00 ao Tribunal Regional Eleitoral - TRE - por doação indevida na campanha eleitoral de 2006.

Leia também:

Enviar para o Twitter

No lugar certo, com o clique exato


O adolescente Lukas Araújo, de Rio Branco, estava no lugar certo - Avenida Benjamim Constant, próximo ao Colégio José Rodrigues Leite-, onde por sorte, cruzou com a cantora britânica Lily Alen que está no Acre realizado gravações para uma emissora de TV.



A foto postada pelo jovem círcula pela Internet e foi parar no site da Abril - editora da revista Veja, Caras e Super Interessante.
.
Como já é corriqueiro em comentários de post's da Web, o assunto principal fica em segundo plano. Os leitores preferem falar de temas periféricos. No caso da cantora e do adolescente acriano, o foco tem sido uma suposta 'inesxistência do Acre'. E você, o que acha? O Acre existe? Lily Alen é extraterrestre? Araújo é um fantasma?. Clique aqui e comente no site da Editora Abril.

Enviar para o Twitter

terça-feira, 27 de abril de 2010

1° Prêmio de Jornalismo “Transformando Cidadania em Notícia” será lançado pelo MPE

Por Evaldo Pereira Ribeiro

O Ministério Público Estadual (MPE) lança, nesta quarta-feira, 28, às 19 horas o 1º Prêmio de Jornalismo "Transformando Cidadania em Notícia", no Teatro Plácido de Castro. Serão premiados trabalhos produzidos nas áreas do Telejornalismo, Jornalismo Impresso, Radiojornalismo, Jornalismo On-line e Fotografia.

Durante o evento, o MPE e a Uninorte/Iesacre estarão assinando uma parceria para a produção de programas nos laboratórios das duas instituições. A diretora acadêmica, professora Afra Maria Souza, estará representando a Uninorte/Iesacre na solenidade.

No lançamento do prêmio o convidado especial será o repórter da TV Globo Francisco José que fará palestra para convidados e acadêmicos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda.

Quem é Francisco José - Formado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) Francisco José especializou-se em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas e pela University of Michigan.

Jornalista premiado, há 27 anos ele atua como repórter especial da Rede Globo, tendo participado da cobertura de seis Copas do Mundo de Futebol e de duas Olimpíadas.

Atuou como enviado especial da mesma rede na Guerra das Malvinas, conflito que envolveu a Argentina e a Inglaterra, além de ter tido participação direta em várias matérias especiais realizadas na Europa, em diversos países das Américas, na África, Austrália, Indonésia, Micronésia, Japão, Coréia, Tailândia e Pólos Norte e Sul.

Foto: janc-35.zip.net

Enviar para o Twitter

Cigarros em boates de Rio Branco, a ilegalidade que domina


No Brasil, a lei antifumo existe há 14 anos. Proíbe a utilização de cigarros e similares nos lugares fechados, como por exemplo, nas boates. Contudo, na capital do Acre, Rio Branco, o que impera é o uso excessivo de cigarros nas danceteriasdesrespeito aos não-fumantes e à lei vigente.


Em Rio Branco, uma recente lei municipal reforça a legislação federal. No entanto, o proprietário da Boate Excalibur, Tony Feghali, afirma desconhece – lá. Mas, diz que irão se adequar imediatamente. “Isso é até bom para nós, pois a maioria reclama do cheiro de cigarro”, disse.


Feghali sustenta que os fiscais da Prefeitura nunca avisaram, ou notificam a boate para que a lei fosse cumprida. O diretor da Vigilância Sanitária de Rio Branco, Edson Carneiro, avisa que a partir do próximo dia 31 de maio será realizada uma campanha para ampla divulgação da lei municipal. “Após esta data, a vigilância cobrará o cumprimento da lei com maior rigor”, disse o diretor.


Procurados, os proprietários das boates Diesel Pub e X43 não foram encontrados para falar sobre o assunto. Diesel e X43 também desrespeitam a lei antifumo.


O cerco ao fumo é um avanço observado em todos os países do Ocidente. No Brasil, teve início na gestão do ex-ministro da Saúde do governo FHC, José Serra, que inclusive conseguiu vetar propagandas de cigarros.


Já no governo Lula, para atender aos pedidos da Rede Globo, a veiculação de propaganda de cigarros foi autorizada nas corridas de Fórmula 1. O senador Tião Viana (PT-AC), através de emenda à Lei 9294/96, quer por fim às áreas destinadas aos fumantes – os fumódromos - em ambientes coletivos, públicos e privados.

Enviar para o Twitter

Drogarias, farmácias e distribuidoras

Adéque-se já as novas regras da Anvisa. Curso para execução do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em Saúde – PGRSS – com a bióloga Regina Araújo. De acordo com as exigências da RDC 44.

.
Início nesta quinta-feira, 29, às 19 horas no auditório da Drogaria Popular e Hoje Cosmetics. Inscrições pelo contato: 9231-6225.


Enviar para o Twitter

Veja vídeo, ouça música. Saiba quem é Lily Allen

Ela está no Acre



Lily Allen divulgou em seu perfil no Twitter, fotos de uma passagem por São Paulo. Nesta terça-feira, dia 27, a cantora foi flagrada por um estudante acreano no aeroporto de Rio Branco.

De acordo com suas mensagens na rede social, Lily Allen está no Brasil desde sábado, 24 de abril. Não se sabe o motivo da viagem da cantora pelo país.

Uma pista é que Lily tem se interessado pela questão da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Ainda no Twitter, Lily postou um link para uma notícia do jornal inglês The Guardian a respeito do tema.



Paulo Borgia da Band.

Enviar para o Twitter

Marina Silva no CQC

"Nós pagamos seus salários e queremos saber".

Enviar para o Twitter

Portal da Imprensa diz que jornal A Tribuna deixa de publicar matéria por ameaça da PM

Por Thiago Rosa/Redação Portal IMPRENSA

A jornalista Ana Paula Batalha, repórter e subeditora do jornal A Tribuna, do Acre (AC), diz ter sido vítima de intimidação por parte de agentes da Polícia Militar (PM) do estado. Segundo ela, no último sábado (24), PMs foram à redação do veículo alertar sobre reportagem que sairia na edição de domingo da publicação, envolvendo o subcomandante da corporação, coronel Paulo César Rocha Santos.
.
Após a visita dos policiais, a matéria foi engavetada pelo jornal. O jornalista Fábio Pontes, do veículo A Gazeta e namorado de Ana Paula, informou que será encaminhada denúncia ao Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac), pedindo apoio na divulgação do caso.


Leia mais

Meu enderenço no Twitter

Enviar para o Twitter

Prazo final


Drogarias e distribuidoras têm até sexta-feira para comprovar porte de empresa junto a Anvisa

Sexta-feira, 30, é o prazo final para que drogarias, farmácias e distribuidoras apresentem para Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa – a Certidão de Micro e Pequena Empresa expedida pela Junta Comercial do Acre.


O documento é exigido anualmente. Após o prazo, as empresas que não apresentarem o documento ficam automaticamente enquadradas como empresas de Grande Porte I – tendo que pagar taxas mais caras e sem direito a reembolsos.


A Junta Comercial demora até 48 horas para expedir o documento.


Para mais informações entre em contato conosco através do e-mail arteamplla@yahoo.com.br

Enviar para o Twitter

Petecão pergunta: Onde está o dinheiro dos mamógrafos?



Na manhã desta terça-feira, 27, o deputado federal Sérgio Petecão (PTN-AC), em seu micro blog, na Internet, pergunta onde está o dinheiro destinado para comprar dos mamógrafos para o Acre.

De acordo com Petecão, o deputado federal Fernando Melo (PT-AC) teria alocado recursos federais para a comprar dos mamógrafos.

O assunto dos mamógrafos veio a público depois de reportagem do Fantástico deste domingo.

Enviar para o Twitter

Ciro Gomes sobre Serra

"É um brasileiro bastante preparado, mas é uma personalidade autoritária, tenebrosa, que com o poder na mão me parece um grande perigo para o país." Sobre Dilma e Marina Silva, pré-candidata do PT e o Partido Verde, respectivamente, se limitou a dizer que se tratam de "grandes brasileiras".

Enviar para o Twitter

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Todos pela Paz

Passeata contra violência nesta quarta-feira, 28, às 10h30 na Praça da Revolução - praça do Cerb e Prefeitura.
.
Participe e exija segurança.

Meu enderenço no Twitter

Enviar para o Twitter

77% acreditam: Acre não é o melhor lugar para se viver na Amazônia


RESUMO

Com Saúde reprovada por 64% dos leitores participantes da enquete (veja na barra azul abaixo de arquivo), educação reprovada por 65%, transporte reprovado por 78%, salário do trabalhador reprovador por 72%, desrespeito aos idosos constatado por 88%.
.
Com os dados, ficou fácil averiguar, o melhor lugar para viver, deve oferecer o básico para sobrevivência, ou seja, saúde, educação, mobilidade, renda e respeito às pessoas da melhor idade.
.
O Acre ainda não apresenta tais condições a proporcionar vida digna para a maioria da população.
.
Para responder o questionamento solicitado, era necessário refletir através de cinco perguntas anteriores.
.
1 - Mais da metade dos leitores que participaram, (51%), avaliam a saúde acriana como de péssima qualidade. 13% como de qualidade ruim. 29% de média qualidade e para 5% os serviços de saúde é de ótima qualidade.
.
2 - No quesito educação, 44% veem péssima qualidade. Ótima e média qualidade soma 33%, enquanto 21% acreditam em ensino ruim.
.
3 - 80% enxergam a precariedade dos serviços de transporte público. 14% acham que o serviço tem ótima qualidade e 4% avaliam com regular.
.
4- 72% dizem que o salário do trabalhador acriano não garante vida digna. 16% compreendem regularidade nos salários, o que significa que o dinheiro do trabalhador dá para pagar contas domésticas. Para 8% os salários são ótimos - o que inclui viagens de lazer.
.
5 - Quanto ao respeito aos idosos, a clareza dos leitores refletem bem a realidade do Acre – 88% afirmam que os idosos são desrespeitados pelos governos e pela sociedade.
.
6 - Depois da reflexão, 77% dos leitores participantes dizem que o Acre não é melhor lugar para se viver na Amazônia.

Enviar para o Twitter

Marina Silva nos Estados Unidos

"Acabei de sair do Departamento de Estado em Washingon, onde me encontrei com a sub-secretaria de Estado Maria Otero", disse Marina Silva há dois minutos no Twitter.
.
Acompanhe os Twitters dos candidatos à Presidência da República na barra laranja, mais abaixo.

Enviar para o Twitter

domingo, 25 de abril de 2010

Fantástico mostra "Saúde de Primeiro Mundo" do governo Binho

Acre possui apenas dois mamógrafos e estes não funcionam

...Se no Rio de Janeiro, onde há 140 mamógrafos do Sistema Único de Saúde, as pacientes esperam meses para serem atendidas, o que dirá da situação de mulheres em estados como o Acre, onde os únicos dois aparelhos instalados estão quebrados?

“Já tentei fazer a mamografia duas vezes e não consegui”, disse a diarista Maria de Lurdes Costa da Rocha. Ela mora na zona rural do estado. Para fazer o exame, viaja uma hora de ônibus até uma cidade próxima. De lá o governo paga um voo até Rio Branco.

“Você tem que esperar de dois a quatro meses para chegar a passagem para você poder fazer esse exame. Quando foi agora, a última vez, eu queria fazer uma mamografia e não consegui.

Agora eu vim e também não consegui, porque o aparelho está quebrado”, comentou a dona de casa. “Da última vez, o conserto custou R$ 20 mil. O aparelho funcionou uma semana e parou novamente. A gente pediu para a fábrica vir, e eles falaram que não iam mandar o técnico”, afirmou Síglia Souza de França, coordenadora do Centro de Controle em Oncologia do Acre (Cecon-AC).



Veja Também:

Globo Repórter desvenda as mentiras de Binho Marques


Enviar para o Twitter

Entrevista com Dimas Sandas

Blog JPT: Fale um pouco da sua infância, origem familiar?

Sou filho de Edna Viana (Dona de casa) e Antonio José (pedreiro) ambos filhos de seringueiros. Meus pais são separados desde minha infância, minha mãe criou seus 10 filhos quase que sozinha, sempre deu um duro danado pra garantir um futuro melhor para todos nós. Fui morar com minha avó paterna aos 7 anos de idade, Dona Ambrozia, como a chamam. Ensinou-me a fazer o bem, a ser uma pessoa sensível e a olhar de forma fraterna para o próximo. Mesmo não sendo uma pessoa com um grau de escolaridade elevado, ela sempre me educou de forma exemplar. Minha infância foi difícil, não muito diferente da de muitos jovens que nascem em uma família sem muitas condições financeiras. Vivi esse período em vários bairros de Rio Branco. No final do ano de 1991, fomos morar em um Ramal chamado Oco do Mundo, antigo seringal onde passei boa parte da minha adolescência. Daquele local guardo muitas lembranças e cultivo boas amizades, ali aprendi a amar a natureza e a compreender o quanto estamos conectados a ela.

Blog JPT: E como foi sua vida na escola?

Sentei pela primeira vez em um banco de escola aos 10 anos de idade, era a escola Ismael Gomes no Bairro Tancredo Neves, depois quando mudamos para a zona rural estudei em uma pequena escola com uma única sala multiseriada chamada Campo verde. Ali estudavam filhos de pequenos produtores rurais, seringueiros, que chegavam a andar até 12 km para terem acesso à escola, todos traziam nas costas os sonhos de seus pais e avós de construir uma vida melhor, sabiam que somente a educação os dariam a possibilidade de terem tal chance.

E como foi a sua vinda para Rio Branco?

Em 1994, tive que tomar essa decisão, foi a primeira grande decisão da minha vida, sai do km 19, ramal Oco do mundo, BR 364, para tentar dar continuidade aos meus estudos na violenta e conturbada cidade de Rio Branco, já que na localidade só havia ensino básico (1º a 4º série), como quase todas as pessoas que migram da zona rural para cidade, fui morar na periferia de Rio Branco, bairro Tancredo Neves, com uma tia que também passava por muitas dificuldades financeiras, entendi então que precisava me virar, a vida na cidade era bem mais difícil do que na zona rural, agora não tinham mais frutas, legumes, peixes de graça como na floresta.

E como você conseguiu trabalho na Cidade?

Em primeiro lugar, eu nunca tive medo de trabalho, tive que me virar como dava, trabalhei como vendedor de refresco, fui vendedor de pães nas madrugadas, rocei quintal, trabalhei de ambulante, ajudante de construção civil, sempre de cabeça erguida e com muita honradez e conciliando isso com a vida escolar.

Como foi a sua inserção no movimento estudantil?

Conclui meu ensino básico na escola Ismael Gomes, onde fiz muitos amigos e também conheci educadores fantásticos, como: Cesar Fidellis, Professora Janaina da CUT, Professora Conceição, e tantas outras e outros. Foi nesse período que comecei a militar no movimento estudantil, organizamos o primeiro grêmio da escola e ali mesmo sem muita noção começamos a fazer política.

Cursei meu ensino médio na antiga ETCA, hoje escola José Rodrigues Leite, continuei participando e militando no movimento estudantil, foram muitos os embates, que o digam a professora Pará e o professor João Lima, esse foi um dos períodos mais difíceis que passei, tive que morar sozinho e literalmente vendia o almoço pra comprar a janta, ia pra escola todo dia de bicicleta e foram muitas as vezes cheguei em casa à meia-noite todo ensopado de chuva. O movimento estudantil, foi, é , e sempre será um celeiro de formação de lideranças, devemos valorizar e estimular a participação da Juventude neste sentido.

E o movimento comunitário, sabemos que você atuou um bom tempo nele como foi essa fase?

Bom! Certo dia jogando uma pelada no campinho próximo a minha casa, houve um conflito entre dois jovens, então ouvi de um a seguinte frase: “Só serei respeitado nesse bairro no dia em que eu matar alguém”, isso ficou na minha cabeça durante um bom tempo, eu me perguntava se essa seria a única forma de ser reconhecido por uma comunidade, minha resposta foi não. A partir daquele dia comecei a buscar formas de fazer com que aquelas pessoas olhassem de forma diferente para a vida. Tentamos realizar atividades que dessem alguma opção aqueles pessoas, criamos grupos de teatro, música, mais não deu muito certo, comecei a buscar pessoas que tivessem interesses semelhantes aos meus, sempre fui daqueles que gostam de unir as pessoas, seja no time de futebol, no grêmio da escola, na associação dos moradores e em todos os outros lugares por onde passei, acredito que só a força da união das pessoas é capaz de transformar, é como diz a frase: “um mais um é sempre mais que dois”.

Como você conheceu o PT?

Através de um amigo chamado Francisco Saraiva, conheci um grupo de teatro chamado “de olho na coisa”. Funcionava no Teatro Barracão criado por José Marques de Souza (O Matias) um dos fundadores do PT no Acre, naquela época ele havia falecido a pouco tempo, eu saia do Bairro Tancredo Neves para a baixada da Sobral todos os dias, era uma pedalada de quase 20 km só para estar perto daquela galera bacana e valia a pena. Comecei a ensinar para a molecada ali das redondezas os poucos acordes que eu sabia no violão, então, um certo dia, fui abordado por um jovem chamado Raimundo França, que convidou-me para participar de um processo seletivo de um projeto social chamado Agente Jovem, a partir desse projeto além das inúmeras capacitações pelas as quais passei, conheci muitas pessoas do movimento social ligadas ao PT, como: Gracileda Cavalcante, Francisco (Chicão), e o próprio Raimundo França, além de ter sido adotado por uma segunda família, a galera do Agente jovem. Este projeto foi uma das primeiras políticas de juventude realizadas pelo petista Jorge Viana em seu primeiro mandato como governador do Acre, e deu certo, deste projeto saíram jornalistas, assistentes sociais, policiais militares e muitos outros profissionais reconhecidos hoje pela sociedade.

Como foi o seu trabalho com jovens em cumprimento de medidas sócio educativas?

Depois de um bom tempo no Agente Jovem, fui chamado pelo mesmo Raimundo França para ser Educador Social na antiga Casa Reviver, que trabalhava com menores em medidas sócio – educativas, foi uma experiência fantástica em minha vida, os jovens que ali estavam haviam cometido todo tipo de atos infracionais, porém aquilo não me assustava, eu os tratava de forma natural, não conseguia vê-los como criminosos, via-os como jovens vítimas de um sistema cruel e excludente, diante de um modelo falido de sócio-recuperação. Fizemos um bom trabalho, conheci muitas histórias contadas por aqueles jovens, algumas alegres, porém a maioria muito tristes. Algum tempo depois comecei a entender que aquela não era minha missão, desacreditei no sistema e entendi que precisava fazer algo para evitar que outros jovens chegassem àquela situação.

Foi neste período que você fundou a ONG Jovem Age?

Sim. A Associação de Jovens Protagonistas Sociais – Jovem Age, surgiu neste contexto, era bem melhor prevenir do que remediar. No começo era apenas eu com uma pasta embaixo do braço e uma grande idéia na cabeça, tentando convencer pessoas que me perguntavam se eu não tinha nada para fazer. Essa história de trabalho voluntário “era uma grande furada”, diziam eles. Mas como sempre fui muito persistente, consegui juntar alguns amigos e em julho de 2004 fundamos a Jovem Age. Paralelo a isso, participei de alguns projetos sociais do Governo do Estado, como o projeto Juventude Nativa e TV Jovem. Em 2005, com as experiências adquiridas fui convidado para compor a equipe da Coordenadoria Municipal de Juventude para chefiar a Divisão de Formação e Participação contribui para a implantação do Programa Pro Jovem e coordenei a execução do Programa Nacional de Estímulo ao Primeiro Emprego no Acre - Projeto Juventude Cidadã, dentre outros ações na área de formação sócio-profissional.

Blog da JPT: Como foi a sua filiação ao PT?

Toda essa militância no movimento social elevou a minha consciência política e eu particularmente acredito que a filiação a um partido seja um estado elevado de consciência política. Encontrei, no PT, pessoas que sonham com um o Acre, com um Brasil e com um mundo melhor. Minha filiação oficial aconteceu somente em 2005.

Você é um dos jovens mais orgânicos e ideológicos do PT, como é ser dirigente partidário?

Em 2008, fui eleito Secretário Estadual da Juventude do PT, estamos fazendo um amplo trabalho de organização e formação da Juventude Petista no Estado. Através da JPT tive a oportunidade de participar de muitos debates nacionais sobre políticas públicas de juventude e de muitos outros temas, conheci muito da realidade brasileira e sempre trago boas experiências de outros estados para o Acre. Nosso Estado é uma referencia para a política nacional. Não é à toa que somos conhecidos como república petista. Além disso, a função de secretário me permitiu estar mais próximo de grandes lideranças do PT como o Carioca, Aníbal Diniz, Léo Brito e ser conhecido pelo Jorge Viana, Tião Viana, Angelim e muitos outros.

Blog da JPT: E sobre a sua candidatura a Deputado Estadual?

Essa candidatura surgiu dos anseios do movimento social, daqueles que acreditam que podemos continuar avançando e aprofundando o projeto político do PT e da Frente Popular no Acre, é mais um, dos grandes desafios que enfrentarei na minha vida, teremos que juntar sonhos, idéias e bons projetos para pleitear uma cadeira na assembléia e, acima de tudo, ganhar os corações e as mentes da juventude Acreana para o nosso projeto. Alguns dizem que somos loucos, que jovem não tem competência, que não temos estrutura, que é impossível vencermos uma eleição, porém era impossível também sair da pequena localidade rural e vir morar na cidade de Rio Branco e não virar “marginal”, eu não virei. Também diziam que filho de pobre não poderia concluir uma faculdade e eu estou concluindo. Então confiando na grande corrente humana que gira em torno deste projeto que não é do Dimas, é do PT e da Dona Maria do Tacacá, do seu José da padaria e de todos que acreditam que juntos podemos voar. Para os pessimistas de plantão que dizem não, eu digo sim, é possível e nós podemos!


Trajetória político-profissional


Dimas da Silva Sandas, conhecido como Dimas Sandas, tem 28 anos, é Formando em Comunicação Social/Jornalismo. Militante do PT desde a adolescência e filiado desde 2003, iniciou sua carreira política no movimento estudantil secundarista e movimento comunitário. Dimas também foi sócio-fundador da Ong Associação de Jovens Protagonistas Sociais - Jovem Age, que trabalha a temática juventude e participação social. Em 2003, no segundo mandato do governador Jorge Viana (PT), participou do Programa de Desenvolvimento Social Agente Jovem, atuou como educador social na antiga casa reviver trabalhando com Jovens em medidas sócio educativas, em 2004 foi convidado para compor a equipe da Secretaria Extraordinária de Juventude - Seja, atuou no Projeto TV Jovem, nos Centros de Juventude e na coordenação do projeto Juventude N´ativa estando à frente de ações como a campanha "A gente Também Lê" que arrecadou mais de 10 mil livros para montagem de bibliotecas comunitárias, em 2005 foi convidado para chefiar a Divisão de Formação e Participação da Coordenadoria de Juventude da prefeitura de Rio Branco contribuindo para a implantação do Programa Pro Jovem e coordenando o Programa Nacional de Estímulo ao Primeiro Emprego no Acre - Projeto Juventude Cidadã, dentre outros ações na área de formação sócio-profissional. Em 2008, foi eleito secretário estadual da Juventude do PT, cargo que ocupa até 2011. Atualmente é Gerente de Políticas Públicas e Projetos da Coordenadoria Municipal da Juventude, membro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, membro do conselho nacional de secretários estaduais da juventude do PT e integra o Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores.

“O político por vocação é um apaixonado pelo grande jardim para todos. Seu amor é tão grande que ele abre mão do pequeno jardim que ele poderia plantar para si mesmo. De que vale um pequeno jardim se à sua volta está o deserto? É preciso que o deserto inteiro se transforme em jardim”.
(Rubem Alves)


Enviar para o Twitter

sábado, 24 de abril de 2010

Globo Repórter desvenda as mentiras de Binho Marques


O Globo Repórter desta sexta-feira, 23, fez uma longa viagem pelo território acriano e mostra porque o Acre é dos piores lugares para se viver na Amazônia.
.
Com o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região Norte - com um único ponto à frente de Roraima (0,750) - a brutalidade com que os povos da floresta são tratados no Acre (0,751) é demonstrada na reportagem.
.
Isolamento, falta de condições mínimas de saúde, analfabetismo e pouca esperança. É o contrário daquilo que afirma o governador do Acre, Binho Marques.
.
Quem vive no conforto de ares-condicionados, carros-oficiais e salários extraordinários, simplesmente, ignoram o sofrimento do povo acriano.
.
Médicos precisam desenhar o sol para que analfabetos compreendam que devem tomar a medicação durante o dia. "O que a gente sente que mais falta nessas comunidades é educação, é o trabalho de educação mesmo", diz o jovem médico Guilerme Yamashita.



Veja todo o programa.







Enviar para o Twitter

Marina tem princípios demais, avalia 'The Economist'




LUCAS DE ABREU MAIA - Agência Estado


O discurso eleitoral da pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, chegou às páginas da revista britânica The Economist. "De vez em quando, surge um político que parece ter muitos princípios para ser jogado na briga canina eleitoral", diz a publicação, destacando que Marina "parece ser uma candidata desse tipo".


Em um breve perfil, a revista apresenta a senadora como "outra Silva" - em referência ao sobrenome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva -, e menciona sua história no Acre e na campanha ambiental ao lado de Chico Mendes. Exemplifica ainda sua postura com sua saída silenciosa do Ministério do Meio Ambiente: "Ela se negou a criticar Lula publicamente", diz o texto. Na campanha presidencial, contudo, Marina faz uma leve oposição ao presidente, diz a reportagem, ao afirmar que o País precisa reduzir a carga tributária e ao criticar a política externa atual.


O principal tema de sua campanha, no entendimento da The Economist, é a defesa da responsabilidade moral do Brasil em se tornar uma economia de alta tecnologia e baixa emissão de carbono, como exemplo para outros países em desenvolvimento.


Marina deve chegar hoje a Washington para participar de eventos em homenagem ao Dia da Terra, celebrado na última quarta-feira. A candidata deverá se encontrar com políticos americanos ligados à causa ambiental. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Enviar para o Twitter

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Estreia no Twitter


Neste feriado, quarta-feira 21, aproveitei para descobrir um pouco do Twitter. Para mim, o microblog é uma espécie de MSN aberto.
.
www.twitter.com/@edmilsoncom
.
Ontem foi o aniversário da nossa capital federal. Leia: Brasília 50, um peso para os brasileiros

Enviar para o Twitter

Teste rápido para Hepatite B

Renata Silva

O Departamento de Vigilância em Saúde –DVS– está organizando uma chamada para realização do teste rápido para Hepatite B, no período de 26 a 30 de abril, de 8h às 12h, no Serviço de Assistência Especializada- SAE, localizado em frente à maternidade.
.
Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Hepatite, Mônica Abreu, o objetivo da ação é identificar possíveis portadores da hepatite B, fazendo um levantamento da situação da doença na capital e ampliar o diagnóstico da doença. “Não existe restrição para fazer o teste, qualquer pessoa que deseja saber se é portadora do vírus pode se apresentar no local indicado” – afirma Mônica.

Enviar para o Twitter

Proposta aumenta pena para estelionato contra idosos

A Câmara analisa o Projeto de Lei 6920/10, do deputado Márcio Marinho (PRB-BA), que agrava a pena para o crime de estelionato quando a vítima tiver mais de 60 anos. As penas para esse crime, que são multa e reclusão de um a cinco anos, serão acrescidas de metade quando a vítima for idosa. O estelionato é um crime econômico, praticado quando alguém tira vantagem da boa fé de pessoas físicas ou jurídicas, por meio de fraudes ou outros atos ilícitos.

.

Clique aqui e diga se concorda com este projeto

Enviar para o Twitter

510

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Brasília 50, um peso para os brasileiros


Neste feriado de Tiradentes, 21 de abril de 2010, a atual capital dos brasileiros – Brasília – completa 50 anos de sua inauguração. Promessa de campanha eleitoral, prevista constitucionalmente, construída sob auspícios do governo Juscelino Kubitschek – o lendário JK.

Brasília é impagável, para construí-la, JK endividou o País com empréstimos internacionais. E, fez pior. Surrupiou o dinheiro da Previdência Social. Por que nossos aposentados recebem uma miséria de salário? Juscelino e os militares têm à resposta. Em seus devaneios, cimento vale mais que seres humanos.


Por que o nosso salário mínimo é R$ 510,00 e não R$ 2 mil como deveriam? Mais uma vez, ‘nosso suado dinheirinho’ alimentou as loucuras de JK e, depois, dos militares - que uma vez no Poder se divertiam a matar pessoas, principalmente, em Brasília - sede do terror.


Brasília – a moderna capital, símbolo arquitetônico, tombada como patrimônio mundial, impôs ao Brasil, um atraso de 100 anos. Foi ali, logo em seu nascimento, nos idos das décadas de 60 e 70 foi que intensificou-se a injustiça social. Antônio Delfim Neto – ministro da economia no “milagre brasileiro” - dizia que era necessário “concentrar o bolo para depois distribuir-lo”, ou seja, concentrar renda, colocar dinheiro nas mãos de uma minoria, como de fato, foi feito.


A distribuição nunca veio. Brasília está entre as cidades mais injustas do planeta. E o Brasil lidera entre os países mais desiguais.


Brasília é um peso pesado para os brasileiros. A cidade não produz para se sustentar. É custeada pelos altos impostos cobrados de toda a Nação.


Delfim Neto que deveria está na cadeia, escreve uma coluna na revista petista Carta Capital e, hoje, é aliado conselheiro do presidente Lula. Triste País o nosso, comemoramos quando deveríamos refletir, festejamos a morte quando deveríamos lutar para evitá-la. Brindamos a desigualdade quando deveríamos exterminá-la.


Nesta quarta-feira, Brasília está em festa. Metrô grátis, atrações como a cantora baiana Daniela Mercury, Zélia Duncan, Raimundos animam o circo brasiliense.


É como disse o poeta Renato Russo: “Vamos festejar a estupidez humana”, pois que País é este? Este é o Brasil.

Enviar para o Twitter