segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Psicólogo criminal vê traços agressivos em Hildebrando Pascoal durante entrevista

Do Jornal da Record

Um especialista criminal apontou traços de agressividade e impulsividade no deputado federal cassado Hildebrando Pascoal, durante entrevista exibida no Domingo Espetacular. O psicólogo criminal Christian Costa analisou a entrevista, gravada em um presídio de segurança máxima em Rio Branco (AC), onde o "deputado da motosserra" cumpre pena há 11 anos.

- A percepção que nós temos é que, quando [Hildebrando] é frustrado, age de maneira impulsiva, que demonstra descontrole. Há uma contradição: à medida que se frusta e sua agressividade aumenta, ele confirma atos intencionais de tirar a vida de outra pessoa.

Em julho de 1996, no centro de Rio Branco, um pistoleiro matou a tiros o irmão de Hildebrando, o vereador Itamar Pascoal. Na entrevista, Hildebrando diz que, se localizasse o assassino, o mataria onde estivesse. O deputado federal cassado espalhou pelo Acre cartazes oferecendo recompensa a quem desse pistas sobre o pistoleiro. Meses depois, o corpo dele apareceu na divisa do Piauí com a Bahia. Hildebrando foi denunciado por esse assassinato e espera julgamento.

Até agora, Hildebrando foi condenado a mais de cem anos de prisão por crimes como tráfico de drogas e assassinato. Conhecido como o "deputado da motosserra", Hildebrando Pascoal se diz vítima de "uma grande conspiração". Ele afirma que nunca matou ninguém e conta que chora com facilidade na prisão.

- Se eu morrer, eu vou morrer em pé. Lutando para provar minha inocência.


Enviar para o Twitter

0 comentários: