terça-feira, 13 de abril de 2010

Binho tem culpa da baixa qualidade do jornalismo acriano

Nesta terça-feira, 13, o governador do Acre, Binho Marques, reconheceu que há “pouca” qualidade no jornalismo acriano. A fala do governador foi em resposta a pergunta do jornalista e blogueiro Marcos Vinícios. “Meu caro Vinícios, autor de perguntas complicadas. Qualidade temos pouca, liberdade fica a critério de cada um”, disse o governador.

Temos que lembrar, Binho está correto. Contudo, ele é o principal responsável pela “baixa qualidade jornalística acriana”. Com sua Agência de Notícias, Binho abastece quase a totalidade dos veículos de comunicação do Estado. Jornais, TVs, rádios, sites noticiosos e outros recebem a verba oficial de mídia.

As notícias produzidas pelos jornalistas pagos pelo governador, tanto os que recebem diretamente do Estado, como os que recebem indiretamente, através dos Meios de Comunicação privados, preferem reproduzir o discurso “oficial” e esquecer que é necessário dar “voz” a população, que vive no Estado que disputa com Roraima, qual deve apresentar o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Amazônia.


IDH do Acre – 0,751

IDH de Roraima – 0,750


Pelos dados oficiais da ONU (Organização das Nações Unidas), o Acre e Roraima são os piores Estados para se viver na Amazônia. Mas, por que a esmagadora maioria dos veículos de comunicação insiste em reproduzir o discurso binhista de que aqui é o melhor?

Só um jornalismo de pouca qualidade consegue tamanha façanha.
.
A charge é do brasilescola.com
Maranhão e Mato Grosso têm uma parte de seus territórios na Amazônia Legal, no entanto, a avaliação do IDH não considera a geografia do local analisando. Os critérios estudados são: Produto Interno Bruto (PIB) renda per capita, grau de escolaridade da população e nível de saúde.
.
Leia também:

Enviar para o Twitter

0 comentários: