segunda-feira, 31 de maio de 2010

É possível: Ônibus a R$ 1,50 com ar-condicionado e integração



Em Rio Branco, Acre, os passageiros de transporte coletivo pagam R$ 1,90 para trafegarem ‘nas latas velhas – que alguns têm a desfaçatez de chamar de ônibus’.


‘A lataria riobranquense’ matou quatro cidadãos há menos de um mês, uma criança entre elas.

Em Brasília, Distrito Federal, têm coletivo a R$ 1,50 com integração ao metrô que dá acesso a várias cidades satélites daquele lugar.


Para viajar de uma cidade a outra no Distrito Federal o preço máximo é de R$ 3,00.

Este é um exemplo de que quando há governo preocupado com os trabalhadores, estudantes e cidadãos desprovidos de transporte privado é possível aliar conforto e preço justo.
.
Mas o principal responsável pelo transporte público de Rio Branco, o prefeito petista Raimundo Angelim 'não tá nem aí' para quem depende das 'sucatas da capital'. Tanto Angelim quanto os seus principais aliados dispõe de todo conforto de carros com ar-condicionados.
.
Ainda tem a maioria da imprensa acriana que esconde da sociedade que Angelim é o responsável por todo o caos do transporte, da greve, das empresas endividadas com o poder municipal, dos aumentos abusivos nas tarifas.
.
Com R$ 1,50, o brasiliense vai do aeroporto à rodoviaria, da Praça dos Poderes a ferro-rodoviária. Faz um passeio completo por toda a cidade.
Leia também:
Tragédia, Ônibus cai de ponte e mata quatro

Enviar para o Twitter

3 comentários:

Archibaldo Antunes disse...

Meu caro Edmilson, o correto é "desfaçatez".
Abraço.
Archibaldo

Edmilson Alves disse...

Grato.
Meu nobre Archibaldo Antunes

Caravana da Mudança disse...

Agora mais um blog na área para infernizar o PT....Conto com vc Edmilson...