quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Pesquisas tentam driblar Justiça Eleitoral ao aplicar perguntas não previstas em questionário




 Se Lula ou Dilma ligassem para você, Mudaria seu voto?


"Eles andam de branco", diz o eleitor Valcir de Oliveira
A primeira pesquisa sobre as eleições 2012 de Rio Branco (AC) realizada pelo Instituto Ibope, a pedido da TV Acre (Rede Globo), foi parcialmente impugnada pela Justiça Eleitoral do Acre por apresentar, dentre outras razões, avaliações dos governos municipal, estadual e federal – todos do PT – conjuntamente com a intenção de voto para o 1º turno do pleito.

Na ocasião, a juíza da 1ª Zona eleitoral, Maha Kouzi Manasf e Manasf, disse que queria acreditar que o Ibope excluiria “tudo que não se trate de eleições municipais”.

Contudo, de acordo declaração de dois eleitores que foram entrevistados por pesquisadores, os institutos teriam encontrado uma maneira de enganar a magistrada Maha Manasf. 

Neste domingo (21), o entregador de medicamentos Valcir de Oliveira Neto foi entrevistado. Ele afirma que o aplicador do questionário foi insistente ao querer saber se o eleitor estaria disposto a mudar na intenção de voto. “Se Lula ou Dilma ligasse para o senhor, mudaria de voto?”, teria persistido o representante do instituto de pesquisa.

O quesito que inclui o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma, ambos petistas, não está previsto em nenhum dos três questionários de pesquisas em andamento naquela data. Duas dessas têm previsão de divulgação para essa próxima sexta-feira (26) pela TV Acre e site Contilnet – e a terceira deveria ter sido publicada nesta terça-feira (23) pelo site O Rondoniense.

Caso você tenha sido entrevistado por qualquer instituto de pesquisa entre este domingo (21) e hoje fale conosco e relate como foi à abordagem. Contatos: edmilsonacre@yahoo.com.br

Outro eleitor, o atendente Ricardo da Silva Freire afirma que na segunda pesquisa Ibope – a qual foi proibida pela Justiça Eleitoral por direcionar os nomes de Marcus Alexandre (PT) e Tião Bocalom (PSDB) como opções para o segundo turno, excluindo os demais candidatos -  foi questionado se mudaria seu voto caso o governador Tião Viana (PT) o ligasse pedido seu voto.

O sociólogo Alberto Carlos Almeida – que coordenou pesquisas eleitorais da Fundação Getúlio Vargas (FGV) – afirma em sua obra “A Cabeça do Eleitor: Estratégia de Campanha, Pesquisa e Vitória Eleitoral” que “...Se dez questionários de eleitores que iriam votar no candidato A forem computados para o candidato B, isso equivale a transferir 1%  das intenções de voto de um para outro candidato, pelo menos 2% se considerados os votos válidos... ... trabalho de campo de má qualidade  é aquele que, apesar de cometer poucos erros, põe em xeque os resultados de toda a pesquisa”, diz.

O exemplo relatado pelo sociólogo é para pesquisas cujo mil pessoas são ouvidas, como as pesquisas no Acre em média são aplicadas a 600 eleitores, bastam 06 questionários errados para cada 2% de erro que comprometem toda a pesquisa.

No 1º turno da atual eleição, o Ibope repetiu o erro de pleitos passados. Equivocou-se em 9,85% na votação dada ao candidato Tião Bocalom (PSDB), número fora da margem prevista pelo próprio instituto.

Enviar para o Twitter

0 comentários: