domingo, 7 de outubro de 2012

Oposição falha na fiscalização de seções eleitorais e pode facilitar corrupção de votos

Neste domingo (07) de votação das eleições municipais 2012,  os partidos de oposição falham na fiscalização de seções eleitorais. A maioria delas é fiscalizada somente pelos partidos da Coligação Frente Popular.

Na seção 0028, na Biblioteca Pública Estadual ao lado do colégio Barão do Rio Branco (Cerb) são três fiscais petistas e nenhum dos outros cincos partidos que concorrem ao pleito.

A ausência de fiscalização pode facilitar esquemas de corrupção eleitoral, os mais comuns são votos de pessoas mortas e de eleitores ausentes, que acabam votando por força da desonestidade. Para isso, basta à composição de mesários corruptos associada à falta de fiscalização.

Assim agindo, a oposição deposita toda confiaça na honestidade dos mesários e nos fiscais da Frente Popular.

Em um estado cujas pesquisas eleitorais são fraudadas, os veículos de comunicação são cooptados e o próprio governador, segundo entendimento de membro do Ministério Público Federal (MPF), não foi legitimamente eleito, a falta de fiscalização é temerária ao processo democrático limpo.

Enviar para o Twitter

0 comentários: