sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Bocalom consegue demonstrar despreparo de Marcus Alexandre quanto ao Plano Diretor da capital


Em meio a um debate atípico, onde imperou o discurso inócuo dos candidatos e falta de capacidade técnica por parte TV Acre (o áudio da emissora foi uma falha constante, regras do debate foram atropeladas pela própria equipe da TV) para realizar o segundo e último debate das Eleições 2012 em Rio Branco (AC), o candidato da Coligação Produzir Para Empregar,  Tião Bocalom (PSDB), conseguiu demonstrar o despreparo do candidato Marcus Alexandre (PT) – engenheiro – quanto ao Plano Diretor da cidade Rio Branco (AC).

Desinformado sobre a cidade que pretende governar, Marcus Alexandre insistiu que o Plano Diretor de Rio Branco foi criado pelo governo de Raimundo Angelim e quis impor, durante o debate, que o seu oponente, Bocalom, é quem estaria equivocado. 

Contudo, logo após o término do debate, a professora universitária, Letícia Mamed,  divulgou por meio de seu perfil no Twitter,  prova contundente do engano de Marcus Alexandre. Diferente do falou o petista, Rio Branco teve um plano diretor datado de 1986. 

A irmã da jornalista é engenheira e mantém em arquivo o documento desconhecido pelo também engenheiro que foi incisivo ao afirmar que a cidade nunca teria possuindo Plano Diretor antes do governo de Angelim.

O Plano Diretor de uma cidade é um documento que estabelece o planejamento da ocupação territorial do município. Como por aqui se impera a invasão de terras, incentivadas pela ineficiência do governo petista em prover e organizar as moradias da cidade, o Plano Diretor não passa de um documento descumprindo por todos. 

 

Enviar para o Twitter

0 comentários: