sábado, 15 de outubro de 2011

Osmarino Amâncio insatisfeito com tentativa de aproximação entre Psol e Marisa Silva

O ex-seringueiro e ex-presidente estadual do Psol no Acre, Osmarino Amâncio, nunca deixou de demonstrar insatisfação com a ex-companheira de seringal Marina Silva. No começo da semana, Osmarino divulgou uma carta pela qual informa desligamento da corrente partidária Movimento Terra e Liberdade (MTL) por defender aproximação do Psol com a ex-senadora Marina Silva (sem partido).


Amâncio costuma acusar Marina Silva de promover uma ampla destruição das florestas quando esteve a frente do Ministério do Meio Ambiente no governo do ex-presidente Lula da Silva. Para ele, a então ministra constituira o “Ministério das ONG’s, implementando políticas públicas que afrontam os interesses reais de conservação da floresta e de garantia de vida digna para as populações tradicionais que dela sobrevivem”.

Com a polêmica envolvendo a extração de madeira na Reserva Antimary, o ex-serigueiro questiona o paradeiro de Marina. “Neste momento, reacendem as lutas sociais no Acre. Onde está Marina? Em Brasília? No Rio de Janeiro?”.

Ao encerrar a carta, Amâncio ironiza ao lembrar o ditado popular: “Dize-me com quem andas que te direi quem és”.

Leia aqui a carta

Enviar para o Twitter

1 comentários:

Estado Laico disse...

Marina Silva pouco importa, está riquíssima, é subcelebridade que vai virar filme e jamais voltará p/ o Acre. Mais importante é determinar o que é mais importante para um a população: igreja ou obras públicas. Sim porque essa semana definiu-se a construção de um parque gospel. Se você não é evangélico, por favor me esclareça, estamos num estado laico de fato, como prevê a lei ou esse é só mais um absurdo dos muitos que acontecem no Acre?

FALE POR FAVOR em nome das centenas de famílias que não vão mais receber residencias naquela área, só porque evangélicos e governador decidiram que um parque lá é mais importante que moradia para quem não tem. Aonde vamos parar?