segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Diferença entre dois prefeitos petistas



Um autoriza preços abusivos de passagens, o outro pratica a Tarifa Social

A diferença entre os prefeitos das capitais acriana Rio Branco e a cearense Fortaleza não é só de sexo, mas, principalmente, de sensibilidade social.

Na Fortaleza de Luizianne Lins (PT-CE), a chamada ‘Tarifa Social de Transporte’ no valor de R$ 1,20 (R$ 0,60 estudantes), praticada exclusivamente aos domingos, existe há quase cinco anos e movimenta o fim de semana da balada cidade nordestina.
Enquanto na Rio Branco de Raimundo Angelim (PT-AC), a ‘Tarifa Social’ só será implantada em razão de uma ideia do vereador Alonso do PSDB, partido de oposição. Angelim ignorou e o projeto acabou sendo sancionado por rito legal. Insatisfeito, o prefeito do PT foi à TV reclamar da tarifa e avisar que teria ‘aumentos futuros’ para sanar possíveis prejuízos dos empresários dos transportes.

A prefeita de Fortaleza manteve as passagens ao valor de R$ 1,60 durante quatro anos e cinco meses e há quase dois anos aumentou apenas R$ 0,20 (12,5%) e hoje os cearenses pagam R$ 1,80 – isso em distâncias que chegam a 70 km, cerca de 65 minutos em ônibus do aeroporto ao Porto do Pecém, é quase o mesmo intervalo entre Rio Branco e Capixaba, distante 77 km.

No Ceará, houve isenção de impostos municipais e a prefeita foi à briga com o Estado para diminuir impostos nos combustíveis.

No Acre, com Estado e Município administrados pelo mesmo partido, a união PT e PT se reflete em prejuízo para o bolso dos trabalhadores e estudantes.

Essa é a diferença entre estes dois prefeitos do PT, uma briga pela população, o outro ignora.

Enviar para o Twitter

0 comentários: