terça-feira, 15 de junho de 2010

O candidato que nunca foi


O jovem Rodrigo Pinto mostra que faz política à moda antiga


Querendo esconder o óbvio, a cúpula do PMDB acriano desistiu da candidatura do vereador riobranquense Rodrigo Pinto ao Governo do Acre, tudo para que o velho cacique – ex-prefeito de Rio Branco e ex-governador do Acre – o deputado federal Flaviano Melo possa construir um acordo político que lhe garanta à reeleição para o parlamento.


O desfecho revela como o jovem Rodrigo Pinto se predispõe ao jogo político arcaico. Demonstrando toda incapacidade da oposição de arrebatar o sentimento de mudança que aflora na sociedade acriana. E é aí que a Frente Popular do Acre fica em vantagem. Com quase nenhuma inovação no método político daqueles que já ocuparam o poder, os eleitores não conseguem vislumbrar um projeto de alternativa ao domínio petista.


Já a candidata à Presidência da República pelo PV, Marina Silva do Acre, é a que mais aproveita os sentimentos de mudança. “Temos um novo paradigma. Não fazemos pragmatismo”, diz Marina ao falar de um novo modelo político que foge às alianças habituais preocupadas tão somente com tempo de propaganda eleitoral ou reforço aos velhos caciques.
.
Marina sabe que a sociedade brasileira já tem capacidade suficiente de perceber que as velhas alianças, como a do PT de Dilma e o PDMB de Michael Temer tem apenas propósitos de corrupção - Temer é um vice imposto pela capacidade do PMDB em desviar dinheiro público utilizando sua robustez no Congresso.
Foto: Folha do Acre

Enviar para o Twitter

0 comentários: