quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Disputa por vaga de medicina da Ufac se acirra e nota mínima pode chegar a 800





A nota de corte - que a marca a possibilidade mínima de um candidato ser selecionado - para uma das 40 vagas do curso de medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac) chega a marcar nessa quinta-feira (10) o valor de 763 para ampla concorrência, com 28 vagas disponíveis.  As outras 12 vagas são reservadas para ações afirmativas, com nota mínima de 715.


Ainda restam os dois últimos cálculos da nota, o primeiro é referente ao dia de hoje e o último alusivo ao dia de amanhã, término das inscrições, momento no qual a nota pode chegar ou até mesmo ultrapassar os 800 pontos. A primeira medição marcou 738, e a segunda, 757. 


Na Ufac, outros dois cursos exigem notas acima de 700,  o curso de Direito com 703 e Engenharia Civil com 701.


A Universidade Federal do Acre oferta 1.580 vagas  em Rio Branco através do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), em todo o Estado o total é de 2.010. 


Concorrem às vagas os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2012 e obtiveram nota na redação que não tenha sido zero.

Edmilson Alves, de Rio Branco (AC).


Enviar para o Twitter

1 comentários:

José Oceli disse...

Com todo esse movimento do Sisu a cabeça do aluno se entorta. Muita gente tem enlouquecido, por esses dias, tem desperdiçando suas chances de cursar medicina na cidade aonde reside: estão colocando suas escolhas de primeira e segunda opção em cidades que não são as suas. Tá fora da nota de corte?! Relaxa: a nota cai absurdamente já na segunda e terceira chamadas. Mantenha sua escolha na sua própria cidade. Você se desespera e vem um cara que tirou uma nota menor que a sua pra morar ali ao lado da sua casa. É uma questão de administração, que a ansiedade da pouca idade joga toda fora. Coloque pra sua cidade! A nota cai absurdameeente! Pode confiar! Muita gente passou pra medicina no ano passado com 6.5 / 6.6, etc. Isso aconteceu em Minas Gerais, em Fortaleza e em vários outros lugares. Isso pra não falar da segunda abertura do SISU em maio; ou seja, uma nova chance!