segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Vitória com ajuda da Justiça Eleitoral


Em uma apuração histórica, disputada voto a voto, na qual a vitória do senador Tião Viana do PT (50,50%) ao Governo do Estado sobre o professor Tião Bocalom do PSDB (49,19%) foi garantida com apenas 1,31% de diferença – 99,59% de votos apurados -, a vitória governista recebeu ajuda do Tribunal de Justiça Eleitoral do Acre – TRE – que decidiu adiar o Referendo do Fuso Horário Acriano, que deveria ser realizado ontem, domingo 3, mas foi prorrogado para o próximo dia 31 de outubro, beneficiando o autor do impopular projeto de lei, Tião Viana, que alterou o fuso sem consulta prévia ao mais interessado no assunto, o povo acriano.


A interferência do TRE foi sentida nas urnas e durante o processo eleitoral, o assunto fuso horário passou quase despercebido durante a campanha, fustigando o maior trunfo da oposição, o de mostrar o autoritarismo petista.


O alerta “do fuso” surgiu com a eleição do prefeito de Feijó, Dindin Ferreira (PSDB), em novembro de 2009, na qual o jornalista Altino Machado atribuía à derrota governista à ação de Viana no Senado. “Dindin derrotou praticamente sem dinheiro uma potente máquina de guerra eleitoral que domina a cena política do Acre há mais de 12 anos. A situação começou a mudar no ano passado, quando o padre da cidade passou a tocar o sino da igreja às 6 e não às 7 horas, em protesto contra a mudança do fuso horário do Acre promovida pelo senador”.


Os marqueteiros de Tião Viana focaram atenção ao Juruá, onde o tema do horário era mais latente e a rejeição à mudança do horário fora mais sentida. A estratégia deu certo, Viana garantiu sua vitória justamente naquela região, enquanto isso, Rio Branco - maior colégio eleitoral do Estado - avalizou a vitória de Bocalom.


Foto de Altino Machado
Leia também:

Enviar para o Twitter

2 comentários:

Selena Preciosa disse...

É preciso que se diga o óbvio: Bocalom seria o governador ideal para o momento crítico pelo qual o Acre está passando... E sim, o Judiciário deu uma forcinha aos Viana transferindo a votação do fuso horário pra o segundo turno, mas o saldo para oposição foi positivo: Serra ultrabem cotado nas urnas acreanas, Bocalom no mata-mata deixando FPA de cabelos em pé, ausência significativa de pessoas nos comícios, carreatas e caminhandas petistas... Se eles ainda não entedneram o recado é porque são muito burros, a continuar assim, Bocalom já é em 2012 (prefeito) ou 2014 (governador), alguém ainda terá o topete de chama-lo de louco com o peso de mais de 49% de votos? Seria o mesmo que chamar de loucos metade da população votante do Acre! Acho difícil Jorge Ney e sua turma ainda tirarem onda com a cara do Tião do Povo, o nosso bocalom!

Luiz Carlos disse...

Tião Viana se acha o máximo, não vê ele que Jorge não conseguiu transferir quase nada de voto p/ ele e muito menos p/ o patife do Edvaldo. Do contrário não tinham passado o aperto que passaram! Bem feito! Conhecia pouco o Bocalom, mas devido a arrogancia de Tião Viana nos debates, cresceu muito minha simpatia pelo Tião do PSDB, e agora decidi, sou antipetista, esse povo persegue demais. Votei no Bocalom e não me arrependo, se pudesse votava de novo.