segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Segunda semana do JN no Ar começa em Feijó, no Acre





Por Alfredo Bokel do G1


Depois de deixar Campo Grande, Mato Grosso do Sul, na noite de domingo, a equipe do JN no Ar chegou ao Acre. Os oito integrantes do projeto e os três da tripulação desembarcaram em Cruzeiro do Sul no início da madrugada de segunda, descansaram por algumas horas e seguiram para Feijó, onde chegaram às 8h40, horário local, 9h40 de Brasília.

A viagem para Feijó teve uma novidade: pela primeira vez, o segundo avião do projeto, um Caravan, foi utilizado.

A cidade, sorteada no Fantástico, tem 31.288 habitantes, segundo a prefeitura, e é a terceira mais populosa do estado. Ainda hoje, você terá aqui no blog os bastidores da passagem do JN no Ar por Feijó e, à noite, não perca a reportagem de Ernesto Paglia.


Feijó (AC) é movida a pedaladas

Feijó é a terceira cidade mais populosa do Acre, com cerca de 31 mil habitantes, porém com uma frota de apenas 1.388 veículos, entre eles 756 motocicletas e apenas 172 automóveis, segundo dados do Detran. São as bicicletas que tomam conta das ruas da pacata cidade. Até o velho carro de boi é bastante utilizado para transportar mercadorias.

Com esses números, para que uma autoescola em Feijó, não é mesmo? Quem abriria um negócio desses numa cidade movida a pedaladas?

Acredite, Feijó não tem uma, mas duas autoescolas e o dono de uma delas, Erasmo de Aguiar, foi o nosso motorista nas três horas e meia que passamos por lá.

“Não dá para enricar com autoescola aqui, mas não falta aluno”, garante Erasmo. “Por mês, de 40 a 60 pessoas fazem prova para tirar habilitação”, completou.

Mas nem o próprio Erasmo usa o carro para trabalhar. Ele só precisa sair pelo portão de casa e atravessar a rua. “É bom, porque não pego trânsito”, brincou.

Enviar para o Twitter

1 comentários:

Nielsen O. Macambira Braga disse...

Sobre o Acre no plano geral foi perfeita, mas sobre Feijó, a cidade em questão, não foi dada nenhuma ênfase na zona urbana, Ernesto Paglia desceu do avião e foi correndo procurar silvícolas e indígenas, parecia um daqueles antropólogos fanáticos por ver tipos exóticos, focou 70 por cento da matéria só nas desgraças ocorridas por quem vive isolado na zona rural. Feijó faz tempo não depende 'exclusivamente' de bicicletas e carros de boi como foi colocado, morri de ri com o ridículo subtítulo que insinua que nos movemos às pedaladas, quanta superficialidade!! Temos a segunda maior festa do Estado, a economia é baseada na pecuária e no comércio, temos serviços de internet e telefonia móvel em banda larga e todos os demais serviços e franquias d qualquer cidade média da região Norte e, sim, o nosso açaí é o melhor do Acre. De resto, TV Globo, pelo menos para algo serviu, mostrar ao Brasil os índices reais do Acre!