terça-feira, 24 de julho de 2012

Caso Congresso Nacional siga exemplo de Dilma, salários de Jorge Viana e Flaviano Melo podem sofrer corte por ultrapassar teto

A presidente Dilma Rousseff autorizou o corte nos salários do mês de maio de 493 servidores do Executivo federal que tiveram ganhos acima do teto constitucional, é o chamado "abate-teto". Dilma mandou cortar até mesmo parte do salário do vice-presidente da república, Michel Temer (PMDB), por acumular ganhos de outros cargos.

Os acrianos senador Jorge Viana (PT) e o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) ganham acima do teto constitucional ao acumularem os salários de ex-governadores do Acre com o de parlamentar na ativa, ambos ganham quase R$ 50 mil mensais. 

O teto instituído em 2003 limita o vencimento dos servidores ao valor do salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), de R$ 26,7 mil. O corte da presidenta resultou em economia, no mês de maio, de R$ 1,9 milhão, segundo informações da Controladoria-Geral da União abertas após a nova Lei de Acesso à Informação. 

Ficam fora do teto as chamadas verbas indenizatórias, recursos usados para despesas como alimentação e transporte, mas que podem ser usados para outros tipos de gasto. 

Com informações da Folha de São Paulo

Enviar para o Twitter

0 comentários: