quarta-feira, 2 de março de 2011

Moisés Diniz diz que é preciso esperar decisão de CCJ sobre fuso horário

Reunião começa às 9h desta quarta-feira, 02


O líder do Governo, deputado Moisés Diniz (PCdoB), voltou à tribuna da Assembleia Legislativa para rebater as críticas de deputados da bancada de oposição que atribuem ao Governo a demora na decisão sobre o fuso horário do Acre. O discurso ocorreu na manhã desta terça, 1º, no plenário da Casa.

Segundo o parlamentar, a cobrança sobre uma decisão da Câmara Federal em relação ao resultado do referendo que no ano passado decidiu pelo retorno do fuso horário antigo de duas horas a menos em relação a Brasília, deve ser atribuído ao presidente da Senado, José Sarney, do PMDB, partido que no Acre integra a bancada de oposição.

Diniz disse ainda que os dois principais defensores da volta do antigo horário, o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) e o senador Sérgio Petecão (PMN) têm no Acre um discurso diferente do que têm em Brasília. “O problema é que o Flaviano e o Petecao rugem aqui e miam lá. Votam a favor de tudo que o Governo manda”.

Ele acredita que é preciso deixar a Comissão de Constituição e Justiça do Senado dar um parecer sobre a legalidade do referendo. “Vamos deixar na mão de quem criou o problema para decidir se vale o referendo para o Acre ou se é preciso criar uma nova lei para reestabelecer o fuso”.

Finalizando, Moisés Diniz defendeu que se espere uma posição do Senado antes de iniciar um novo debate. “Isso não é problema da Assembleia, nem do governador, parece que fizeram uma lei inconstitucional e estão querendo encontrar um culpado. Estamos dizendo, sim, que vamos respeitar o povo do Acre, mas é um problema do Senado agora”

Enviar para o Twitter

0 comentários: