segunda-feira, 20 de março de 2017

DROGARIAS SEM FRACIONAMENTO PODEM COMERCIALIZAR EMBALAGENS FRACIONÁVEIS


Segundo resposta da Anvisa ao questionamento feito pelo o blog Edmilson Alves, as empresas que NÃO realizam o fracionamento de medicamentos,  mas possuem embalagens fracionáveis,  podem comercializar tais embalagens, desde que NÃO façam o corte (fracionamento) em unidades.

Exemplo:  as cartelas de comprimidos com 4 unidades  podem ser vendidas intactas com 4 comprimidos, contudo, não podem ser cortadas (fracionadas) em 1, 2 ou 3.   Somente as drogarias autorizadas pela Vigilância Sanitária local e pela Anvisa podem realizar a venda com cortes (fracionamento).



Prezado (a) Senhor (a), 


Em atenção a sua solicitação, informamos que a embalagem pode ser vendida de maneira intacta sem nenhum problema. Como a empresa não possui estrutura para a realização do fracionamento, fica impedida de comercializar as unidades fracionáveis, porém, permanece autorizada a vender o produto integralmente na embalagem secundária (cartucho) fechada.



Atenciosamente, 



Anvisa atende 
Central de atendimento 
Agência Nacional de Vigilância Sanitária 
0800 642 9782 
www.anvisa.gov.br 
Siga a Anvisa: www.twitter.com/anvisa_oficial 
Este endereço eletrônico está habilitado apenas para enviar e-mails. Caso deseje entrar em contato com a central, favor ligar nº 0800 642 9782 ou acessar o “Fale conosco”, disponível no portal da Anvisa (link: (http://portal.anvisa.gov.br/fale-conosco). As ligações podem ser feitas de segunda a sexta - feira, das 7h30 às 19h30, exceto feriados.



Edmilson Alves é especialista em Vigilância Sanitária e Gestor em Assistência Farmacêutica

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 15 de março de 2017

CERTIFICADO DE TRANSMISSÃO REGULAR

PASSO A PASSO:

1 - Acesse o endereço:  sngpc.anvisa.gov.br  (não tem www)

2 - Informe seu e-mail e senha na Anvisa e aperte ENTRAR com o uso do mouse -  NÃO aperte a tecla ENTER (caso não lembre do e-mail, acesse MEU CADASTRO ao clicar sobre seu nome, dentro do Pharma Connection. Geralmente, a senha a Anvisa é mesma do Pharma Connection);

3 - Informe a empresa que representa e clique em CONTINUAR; 

4 - Informe a opção RESPONSÁVEL TÉCNICO, pois alguns têm também a representação legal;

5 - Dentro do sistema, acesse o menu RELATÓRIOS;

6 - Clique em CERTIFICADO DE TRANSMISSÃO REGULAR

7 - Imprima ou salve em seu computador, o arquivo é gerado em formato PDF e tem validade de 30 dias, desde que a empresa esteja em dia com as transmissões.

8 - O documento deve ser entregue mensalmente para as distribuidoras;

9 -  O documento deve ser entregue para a Vigilância Sanitária, somente quando for solicitado.

Enviar para o Twitter

segunda-feira, 13 de março de 2017

MODELO DO CARIMBO


1º  CARIMBO: ANTIBIÓTICO :    APLICAR NO VERSO DA PRIMEIRA VIA DA RECEITA  >  PERTENCE AO PACIENTE



MEDICAMENTO DISPENSADO:
QUANTIDADE:
LOTE:
DISPENSA EM: ____/____/______
RUBRICA DO FARMACÊUTICO


OBSERVAÇÃO:  O 1º  CARIMBO: ANTIBIÓTICO: DEVERÁ SER APLICADO NA FRENTE DAS DUAS VIAS DE RECEITA, NOS SEGUINTES CASOS:


A) - Quando na receita conter mais de um item de antimicrobiano prescrito e o cliente deixar de comprar todos os itens na mesma drogaria, dessa forma, sobrando medicamento a ser adquirido em outro local.


ATENÇÃO I.: Caso o cliente compre todos os itens prescritos na receita no mesmo lugar, será desnecessário o carimbo na frente da receita, devendo ser carimbando somente no verso.


ATENÇÃO II.: Após carimbar a FRENTE da primeira via da receita, que pertence ao paciente, o farmacêutico deverá tirar xerox para arquivamento, o documento deverá ser guardado por 05 (cinco) anos para fiscalização por parte da Vigilância Sanitária e a via original da receita deve ser devolvida ao paciente.



ATENÇÃO III.: A segunda via da receita, que pertence a drogaria, deve também ser carimbada na frente com o 1º carimbo e também no verso com o 2º carimbo;


ATENÇÃO IV.: Em casos de ausência da segunda via médica, a xerox será formalizada com sendo a segunda via.

B). O 1º carimbo também deverá ser usado na FRENTE das receitas de antimicrobianos de uso contínuo/uso prolongado quando na receita o cliente deixar de comprar toda a quantidade prescrita, dessa forma, sobrando caixas a ser adquiridas para os meses seguintes até atingir 90 dias;


ATENÇÃO I.: Caso o cliente compre toda a quantidade prescrita para os 90 dias de tratamento de uma única vez e na mesma drogaria, será desnecessário o carimbo na frente da receita, devendo ser carimbando somente no verso.


ATENÇÃO II.: Após carimbar a FRENTE da primeira via da receita, que pertence ao paciente, o farmacêutico deverá tirar xerox para arquivamento, o documento deverá ser guardado por 02 (dois) anos para fiscalização por parte da Vigilância Sanitária e a via original da receita deve ser devolvida ao paciente.

ATENÇÃO III.: Caso o cliente não tenha adquirido toda a quantidade prescrita,  o farmacêutico poderá aceitar receita que já tenha sido dispensada em parte no mês imediatamente anterior, observado que o tratamento de uso prologando não dever exceder 90 dias. A receita a ser recebida deverá ser a original e conter o carimbo na FRENTE com as seguintes informações: Nome do medicamento, data da dispensação, lote, quantidade e rubrica do farmacêutico.




2º   CARIMBO:  ANTIBIÓTICO :  APLICAR NO VERSO DA SEGUNDA VIA DA RECEITA:    PERTENCE A DROGARIA

*MEDICAMENTO DISPENSADO:
*QUANTIDADE:
*LOTE:
"MS:
"PACIENTE: 
"SEXO: 
"NASCIMENTO:
*DISPENSA EM: ____/____/______
*RUBRICA DO FARMACÊUTICO
*obrigatórios  "opcional




ATENÇÃO: NÃO SE DEVE EXISTIR CARIMBO APENAS COM A PALAVRA: AVIADO,  pois a RDC 20/2011 prevê como obrigatórios: Nome do medicamento, data da dispensação, lote, quantidade e rubrica do farmacêutico.





3º CARIMBO:   CONTROLADO:  APLICAR NA PRIMEIRA VIA DA RECEITA:    PERTENCE A DROGARIA

DADOS DA EMPRESA, INCLUÍDO ENDEREÇO
*MEDICAMENTO DISPENSADO:
*QUANTIDADE:
*LOTE:
*MS:
*COMPRADOR:
*ENDEREÇO
*RG               ORGÃO EXP:      UF:
*DISPENSA EM: ____/____/______
*ASSINATURA DO FARMACÊUTICO

Enviar para o Twitter

terça-feira, 7 de março de 2017

SIMILAR NÃO TEM TROCA PERMITIDA POR GENÉRICO


Prezado (a) Senhor (a),

Em atenção a sua solicitação, informamos que a legislação vigente somente prevê a intercambialidade entre medicamento genérico e seu respectivo medicamento de referência e entre medicamento similar e seu respectivo medicamento de referência, descrito na lista disponível no Portal da Anvisa, ou seja, não é permitida a intercambialidade entre similar e genérico nem entre similar e similar. 



Atenciosamente,
Anvisa atende 
Central de atendimento 
Agência Nacional de Vigilância Sanitária 
0800 642 9782 
www.anvisa.gov.br 

ANVISA – Resposta ao protocolo 2015143409.





Edmilson Alves é especialista em Vigilância Sanitária e  em  Gestão de Assistência Farmacêutica

Enviar para o Twitter