terça-feira, 20 de setembro de 2011

Petecão pede proteção do Senado e lembra ‘caso Edmundo Pinto’


O senador Sérgio Petecão (PSD) oficializou nesta terça-feira (20) o pedido de proteção e garantia de vida para si próprio e para a família depois de alegar ter sido perseguindo no fim de semana durante missão política ao interior do Estado.

“A história do meu Estado recomenda que, nestes casos, para que não aconteça como aconteceu com o ex-governador Edmundo Pinto, assassinado em 1992, num quarto de hotel, em São Paulo, necessário se faz, pedir a esta Casa providências no sentido de preservar a minha integridade física e dos meus familiares assim como o livre exercício das minhas atividades parlamentares no Estado pelo qual o povo do Acre me elegeu”, disse.

Houve um clima de discussões entre Petecão e o senador Jorge Viana (PT) sobre controle de imprensa no Estado, a reportagem de Isto É e os panfletos que reproduziam o conteúdo da matéria – o panfleto, inclusive, ganhou fama depois da importância dada pelos petista ao material, discutindo-os na mídia, nas câmaras municipais e na Assembleia Legislativa do Estado-.

Petecão aproveitou o debate com Viana para tentar demonstrar ao Senado que o seu pedido de proteção seria legítimo. “O clima no meu Estado está tenso, acabaram de assistir o aparte pedido aqui pelo Senador Jorge Viana”.
O senador de oposição ao governo petista ainda foi irônico: “Eu lhe concedi o aparte, Senador Jorge Viana, para o senhor ver como é que funciona a democracia”, lembrou Petecão que diz não ter espaço nas rádios estatais do Acre.

Enviar para o Twitter

0 comentários: