domingo, 31 de outubro de 2010

Quem manda no Acre é o Povo Acriano


Ao senador Tião Viana:

Senhor senador, no dia 04 de novembro de 2009, sua assessoria enviou-me este recado: “Você é um babaca, meu caro. Quem manda no Acre, você bem sabe, são as instituições de direito, as quais funcionam através das pessoas que receberam delegação popular para tanto”.

O recado que veio das urnas, neste domingo 31, é o contrário do que afirma vossa turma. Quem manda no Acre é Povo Acriano.

Neste domingo, 31, o povo acriano disse não ao fuso horário (-4) imposto pela Rede Globo. O horário foi modificado em 2008 por lei de autoria do senador Tião Viana (PT-AC) sancionada pelo presidente Lula. Com a decisão soberana do povo, o Acre retornará ao fuso -5, com duas horas de diferença de Brasília (-3).

A força dos blogs: com a imprensa do Acre amordaçada pelo poder econômico de governos petistas que silenciam jornalistas, jornais, rádios e emissoras de televisão, coube aos blogueiros a tarefa de noticiar a verdade dos fatos. O horário mudou não para integrar o Acre ao país, como quis fazer crê a imprensa no Estado, mas sim para beneficiar a Rede Globo que se sentia prejudicada ao ter que respeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente - que obriga as emissoras a cumprirem a Classificação Indicativa de acordo com o horário local e não com o de Brasília, como era feito antes de 2008.

Durante dois anos, foi na Internet que o acriano lutou para que a imposição da Globo, Tião Viana e Lula não prosperasse. Blogueiros como Altino Machado, Evandro Ferreira, Francisco Costa, Luiz Calixto, Renata Silva e Edmilson Alves (entre muitos outros) não mediram esforços para que a verdade furasse o bloqueio imposto pela imprensa. Por assumir posição, Edmilson Alves foi atacado diretamente pelos aliados do senador Tião Viana. “Você é um babaca”, disparou a assessoria do senador Viana em reação ao meu questionamento: Quem manda no Acre? A Rede Globo ou Povo Acriano?


Altino Machado, o blogueiro mais famoso do Estado, comemorava hoje no Twitter a vitória da cultura acriana: “Viva os blogueiros do Acre que se rebelaram contra a mudança da hora legal do Acre imposta pela Globo, Tião Viana e Lula”. Machado chegou a atribuir a derrota do PT em Feijó ao autoritarismo do horário imposto. O alerta do jornalista soou aos ouvidos petistas que durante estas eleições se concentraram naquela região para reverter à desvantagem. Deu certo, Tião Viana só foi eleito governador com a maioria vinda do Juruá, Envira, Tarauacá.

Estados Unidos – nem o país que lidera o capitalismo mundial caiu na tentação de mudar seus fusos horários para “integrar” a economia. Os EUA, a exemplo do Brasil, é um país continental com vários fusos.

China – mas é justamente na nação da tirania do Partido Comunista que o autoritarismo uniu o fuso horário, contrariando o relógio biológico da população chinesa.

Plano “B” das TVs brasileiras – Como o Povo do Acre, neste domingo 31, decidiu não aceitar a imposição televisiva, as emissoras já possuem o Plano “B”: um projeto tramita no Congresso com a ideia de unir todos os fusos horários do Brasil.

Flaviano fortalecido – Quer queira ou não, o reeleito deputado federal Flaviano Melo (PMDB-AC) sai fortalecido, foi ele quem propôs a realização do referendo.

Menosprezaram a história – Ao impor um novo horário ao Acre, o senador Tião Viana e seus governistas menosprezaram a tão badalada tese do historiador e aliado petista Marcos Vinicius Neves: “O acreano é um povo que luta. Nas suas lutas, afirma sua vontade de escolher livremente seu caminho. Recusa modelos impostos de fora pra dentro, de cima pra baixo”.

Leia também:

Vitória com ajuda da Justiça Eleitoral

O jeitinho que sempre prejudica a sociedade

Enviar para o Twitter

O estado mais serrista é governado pelo PT

O estado que deu a José Serra (PSBD) a sua maior vantagem sobre Dilma (PT) é o Acre, governado há 12 Anos pelo PT.

Serra obteve quase 70% dos votos válidos, enquanto, Dilma alcançou cerca de 30%.

Enviar para o Twitter

Mais abstenções ou menos corrupção eleitoral?

Ou que se vê e/ou se lê na imprensa em geral são ‘especialistas’ impressionados com o grande número de eleitores que deixaram de votar nas eleições 2010.
Tanto no primeiro quanto no segundo turno, o Acre teve índice de abstenção maior que a média nacional.

Contudo, está foi à primeira eleição na qual se exigiu documento oficial com foto, o que reduziu a possibilidade de pessoas que não compareceram às urnas de votarem mesmo estando ausentes, ou seja, será que o índice de abstenções aumentou ou foi à corrupção eleitoral que diminuiu?

Abstenções:

Acre
1º turno - 22,73%
2º turno – 28,23%

Brasil
1º turno – 18,12%
2º turno – 21,50%

Enviar para o Twitter

Globo faz a melhor reportagem sobre trajetória de Dilma Rousseff

Confira:

Enviar para o Twitter

Uma mulher no Planalto: Dilma é eleita presidente

Ex-ministra da Casa Civil vence a corrida ao Palácio do Planalto

Pela primeira vez na história política do país, o Brasil será presidido por uma mulher. A mineira Dilma Vana Rousseff, 62, foi eleita presidente da República neste domingo. A vitória foi constatada por volta das 20h, quando, com 92,53% das urnas apuradas, a candidata ungida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a 55,43% dos votos e o candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, José Serra, estava com 44,57% dos votos ( 41,4 milhões).

Leia mais

Enviar para o Twitter

Voto a voto

Serra lidera, novamente, no Acre. Tucano tem 69% de votos válidos.

Rerefendo

Nas primeiras urnas apuradas, o 77 - retorno do horário natural do Acre - , vence com 60% dos votos.



Clique e acompanhe os votos para presidente
Votos por município. No Acre, Dilma vence somente em Feijó

Enviar para o Twitter

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Marina mantém tradição ética e diz votar no 77


A senadora acriana Marina Silva (PV) - terceira colocada na disputa presidencial com cerca de 20 milhões de votos no primeiro turno - mantém sua tradição e postura ética, "sou pela volta do nosso horário antigo", afirma Marina em entrevista concedida ao jornalista Altino Machado nesta sexta-feira, 29.

Leia o que disse Marina Silva:


"Na realidade do Acre, tem um momento em que a comunidade é afetada pela mudança da hora. Imaginem as crianças que moram longe, na zona rural ou nos seringais, que necessitam acordar no escuro, se deslocar em canoas para chegar nas escolas. Existem muitas situações em que de fato a vida das pessoas é prejudicada".

"Mas existem aspectos de ordem cultural que considero simbolicamente muito importantes para o nosso Estado. A diferença de duas horas em relação ao horário oficial brasileiro tem realmente a ver com a posição que o Acre historicamente ocupa. Essa diferença é constitutiva do nosso diferencial cultural".

Existem razões práticas de ambos os lados, isto é, daqueles que querem manter a mudança e daqueles que querem desfazer a mudança. Mas estou me referindo às razões culturais, históricas e simbólicas. Isso para mim é muito forte. Vou votar no 77."

Enviar para o Twitter

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Sim faz campanha do 'medo'

Apesar das ameaças do sim, Rede Globo confirma satélite que possibilita jogos ao vivo caso o 77 vença no domingo

A campanha do “sim” no Referendo do Fuso Horário que será realizado neste domingo, 31, tenta impor o medo como forma de convencer eleitores para que mantenham o horário atual. Na TV e no rádio, propagandas tentar transmitir a ideia de que caso o “não” vença os jogos seriam gravados.

No entanto, a Rede Globo informou a Folha de São Paulo em notícia republicada pelo portal do Senado na Internet ter capacidade para formular uma programação local via satélite para o Estado do Acre. “Caso vença o "não", a emissora dispõe de satélite próprio para a programação local.Veja aqui.

Enviar para o Twitter

Drogarias poderão usar livro para registrar antibióticos controlados

Daqui a um mês, em 28 de novembro, drogarias e farmácias passam a reter as receitas de medicamentos antimicrobianos. Com as novas regras publicadas nesta quinta-feira, 28, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisafarmacêuticos poderão movimentar as vendas dos antimicrobianos no antigo livro de controlados pelo prazo de 180 dias, após este período deverão obrigatoriamente aderir ao sistema via Internet, o SNGPC (Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados).

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Professor da Universidade de São Paulo mostra como acriano é humilhado com fuso horário do 55




Eugênio Bucci, jornalista, escritor e professor da Universidade de São Paulo, em artigo publicado pelo Observatório da Imprensa, diz a respeito da mudança do fuso horário acriano:


"O que mais me comove é o efêmero estado do Acre. Pobre estado do Acre. O Acre não está mais onde costumava estar, quero dizer, no horário em que costumava existir. Àquele horário, o Acre já não pertence. O Acre sumiu dali, isto é, aquele fuso sumiu de cima do estado do Acre. Cadê o Acre?"



“Em vez de se adaptar ao relógio do telespectador do Acre, as redes de TV, que funcionam em rede nacional durante quase todo o dia, adaptaram o telespectador do Acre ao seu relógio”.
Comento:

Humilhante não é? Mas neste domingo, 31 de outubro, vamos virar o jogo, votar 77 e mostrar que acriano merece respeito. Mostrar que o acriano valoriza sua cultura, seu costume, sua antiga hora, símbolo de sua história.

Quando digo: ‘NÉ MERMO, MANIM’ – estou transmitindo fies valores acrianos. É como o nordestino que defende seu forró, seu “oxete”. É como gaúcho que briga pelo seu ‘Thêc’. Temos que lutar e resgatar o nosso antigo horário, roubado pelo poder bruto de uma lei criada para beneficiar emissoras de televisão.


Enviar para o Twitter

O marineiro Toinho Alves vota 77


O jornalista Toinho Alves, antiga figura dos vídeos publicitários eleitorais do PT e um dos principais integrantes da campanha de Marina Silva (PV) - terceira colocada na disputa presidencial deste ano - ironiza os fracos argumentos do 55, que na prática significa um sim aos desmandos da autoritária Rede Globo.

“Tudo 55, maior conversa fiada”, diz Alves a respeito de uma suposta melhora de vida do acriano após a mudança de horário. O jornalista sinaliza voto no 77, que na prática significa a defesa dos costumes e valores acrianos.

A campanha pró-sim esconde da sociedade o verdadeiro motivo da manutenção do horário atual – evitar que a Globo tenha um custo anual de R$ 5 milhões com aluguel de canal de satélite para transmitir jogos e telejornais ao vivo para o Acre, parte do Amazonas e Pará.

Todos devem questionar-se e responder: é justo que a sociedade acriana pague a conta da Rede Globo, tendo que acordar uma hora mais cedo e trabalhar uma hora a mais por dia sem receber hora extra de uma porção de empresas que se aproveitam que às seis horas da tarde ainda é dia e leva seus trabalhadores a ficarem mais tempo, até que escureça?

Leia também:

Povo acriano x Rede Globo, Quem deve ganhar?

Quem manda no Acre? A Rede Globo ou Povo Acriano?

Senado muda fuso horário brasileiro [ACRE] para atender à Globo


Enviar para o Twitter

o STF, 4 votam a favor e 2 contra Ficha Limpa


BRASÍLIA (Reuters) - Quatro ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram nesta quarta-feira a favor da aplicação da Lei Ficha Limpa com validade para esta eleição. Dois se posicionaram contra e quatro ainda não votaram.

O primeiro a votar a favor da lei foi o ministro Joaquim Barbosa, relator do recurso extraordinário do candidato ao Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA).
Acompanharam o seu voto, sem discursar, os ministros Carmen Lúcia, Ricardo Lewandoski e Carlos Ayres Britto. Votaram contra a lei os ministros Marco Aurélio Mello e José Antônio Dias Toffoli, quando a sessão foi interrompida.

Enviar para o Twitter

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Anvisa apreende medicamentos falsos em ação cojunta com a Interpol



Uma ação conjunta entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Polícia Federal (PF) e a Polícia Internacional (Interpol), deflagrada na última quinta-feira (21/10), resultou na apreensão de mais de 170 mil comprimidos de medicamentos falsificados, sem registro ou contrabandeados. O balanço apontou ainda que entre os medicamentos encontrados estão anabolizantes, emagrecedores, abortivos e antidepressivos.

A Operação Panacéia, que investigou a venda de medicamentos ilegais pela internet, cumpriu 23 mandados de busca e apreensão em 11 cidades brasileiras: São Paulo (SP), Fortaleza (CE), Nova Iguaçu (RJ), João Pessoa (PB), Juiz de Fora (MG), Divinópolis (MG), São Luis (MA), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (BH), Florianópolis (SC) e Vitória (ES). A operação ocorreu simultaneamente em 44 países.

Os medicamentos eram oferecidos em sites e redes sociais da internet e em classificados de jornais. Além de medicamentos, os fiscais também apreenderam munições, receituários e carimbos falsos, e anotações de clientes e fornecedores. No Brasil, cinco pessoas foram presas.

Imprensa/Anvisa

Enviar para o Twitter

Referendo do Fuso Horário: Diga não, vote 77

Neste domingo, 31 de outubro, DIGA NÃO, vote 77 para retornar ao horário cultural do Acre.

Enviar para o Twitter

Currículo para todo mundo ver



Administrador de empresas divulga currículo de forma inusitada.

Leia

Enviar para o Twitter

Após Ceará, três Estados planejam vigiar mídia

Bahia, Alagoas e Piauí se preparam para implantar órgãos de controle

Pelo menos mais três Estados se preparam para criar conselhos de comunicação com o objetivo de monitorar a mídia, a exemplo do já ocorrido no Ceará, informa Elvira Lobato.O governo de Alagoas, do PSDB, estuda transformar um conselho consultivo em deliberativo, com poder semelhante ao cearense.
No Piauí, um grupo de trabalho nomeado pelo ex-governador Wellington Dias (PT) propôs a criação de órgão para, entre outras funções, vigiar o cumprimento das regras de radiodifusão. Na Bahia, governada pelo PT, o conselho seria vinculado à Secretaria de Comunicação Social do Estado. Nos três casos, há envolvimento do Executivo. Em São Paulo, tramita projeto similar ao do Ceará.

Enviar para o Twitter

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Jornalista informa ou confunde?

Por Cecilia Messias

Causou perplexidade, o conteúdo da matéria publicada em um matutino local sob o título” Fumante não é bandido”, onde foram expostos com bastante clareza, os benefícios produzidos pela indústria tabagista, como “a mais importante cultura agrícola não alimentícia do planeta e contribui substancialmente para as economias de 150 países. Os impostos e taxas sobre o tabaco são a maior fonte de receita para quase todos os governos”.

Enviar para o Twitter

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

“Serra será um grande parceiro de Tião Viana”, diz Alckmin

Rutemberg Crispim, do site Agazeta.net
Alckmin visita o Acre e diz que PSDB está otimista com vitória de José Serra; ele também criticou declarações do presidente Lula sobre agressões sofridas pelo candidato tucano

21102010008
Geraldo Alckmin afirmou que o PSDB tem um compromisso com o Acre (Foto: Agazeta.net)
O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quinta-feira, 21, durante entrevista coletiva na sede do PSDB e no programa Gazeta Entrevista, apresentado pelo jornalista Alan Rick, que José Serra tem um compromisso com o desenvolvimento do Acre e que vai garantir a conclusão de obras importantes para o Estado. Ele afirmou que se for eleito, Serra será "um grande parceiro de Tião Viana".

"Se observamos quando Jorge Viana era governador e o Fernando Henrique presidente, os próprios petistas reconhecem a forma como o PSDB tratou o Acre. Temos um compromisso com o desenvolvimento do Acre", disse.

Geraldo Alckmin representa o candidato tucano à presidência da República, José Serra no Acre. Durante a entrevista ele fez questão de agradecer os votos recebidos no Acre e disse que o PSDB terá um compromisso especial com a geração de emprego, com a política agrícola, agroindústria e infraestrutura.

"Agradeço os votos obtidos aqui no Acre. Venho aqui para reafirmar o compromisso do Serra com o desenvolvimento desse Estado. Temos um compromisso com essa população. Vamos garantir a conclusão da BR 364 e melhorias na Saúde, Segurança, Infraestrutura e em outras áreas", afirmou.

Alckmin disse que o PSDB está otimista e que vem trabalhando em todos os estados, para garantir a vitória de José Serra. Para ele, os números verdadeiros são os das urnas no dia 31 de outubro.

No início da noite Alckmin participou de uma caminhada no Centro da Cidade e em seguida de um comício no Ginásio do Sesc/Bosque.

Desenvolvimento e meio ambiente

Afirmando que José Serra tem propostas eficientes para o desenvolvimento do Brasil, Geraldo Alckmin disse que o PSDB tem um compromisso com as regiões menos desenvolvidas do país.

"O Serra vai trabalhar, principalmente para ajudar as regiões menos desenvolvidas. Nosso objetivo é que o Brasil se desenvolva totalmente e, para isso, temos que ajudar no desenvolvimento de todos os Estado. Reafirmo nosso compromisso para que o Brasil avance sempre mais", ressaltou.

Geraldo Alckmin lembrou ainda que o PSDB tem um compromisso especial com o desenvolvimento sustentável e com a preservação do meio ambiente. Ele fez questão de agradecer o apoio de Ilzamar Mendes, viúva de Chico Mendes, à candidatura de José Serra.

"O Lula faz piada com coisa séria", diz Alckmin

Ao comentar as agressões sofridas por José Serra, o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) disse que o presidente Lula "faz piada com coisa séria" ao afirmar, que a agressão sofrida pelo candidato tucano à Presidência da República, José Serra, foi uma "farsa".

Geraldo Alckmin afirmou que o presidente Lula está incentivando a violência e incitando os militantes para que continuem com as agressões. Para ele o presidente exagerou e está sendo injusto com José Serra.

"As pessoas do PT fizeram provocações e agrediram o Serra. O presidente Lula extrapolou e comete uma injustiça com o Serra, que foi agredido. Por outro lado ele incita a violência, ao invés de incriminá-la. Os debates devem ficar no campo das idéias", afirmou.

Geraldo Alckmin não quis comentar as afirmações do delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiroz (PC do B-SP), de que teria uma "pasta preta" com informações que prejudicam José Serra.

"Não vou comentar hipóteses. Se ele tem alguma informação deve apresentar imediatamente. O policial deve apresentar fatos à luz do dia. O PSDB não teme isso", garantiu.

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Heloísa Helena comunica afastamento da presidência do PSOL





Heloísa Helena, vereadora por Maceió (AL), anunciou nesta quarta-feira (20) seu afastamento da direção do PSOL, mas afirma que continua como militante da legenda.
A vereadora, que já disputou a presidência da República, apresenta divergências com a direção nacional do partido, que inclusive não a apoiou na disputa ao Senado. Ela saiu derrotada nas urnas em 3 de outubro.


Veja abaixo a íntegra da nota:


"Comunicado de Afastamento da Presidência Nacional do PSOL
1. Agradeço a solidariedade de muitos diante da minha derrota ao Senado (escrevo na primeira pessoa pois sei, como em outras guerras ao longo da história já foi dito "A vitória tem muitos pais e mães, a derrota é orfã!").


Registro que enfrentei o mais sórdido conluio entre os que vivem nos esgotos do Palácio do Planalto - ostentando vulgarmente riquezas roubadas e poder - e a podridão criminosa da política alagoana. Sobre esse doloroso processo só me resta ostentar orgulhosamente as cicatrizes, os belos sinais sagrados dos que estiveram no campo de batalha sem conluio, sem covardia, sem rendição!


2. Comunico à Direção Nacional e Militância do PSOL a minha decisão de formalizar o que de fato já é uma realidade há meses, diante das alterações estatutárias promovidas pela maioria do DN me afastando das atribuições da Presidência. Como é de conhecimento de todas(os) fui eleita no II Congresso Nacional por uma Chapa Minoritária, composta majoritariamente pelo MES e Poder Popular (MTL), em um momento da vida partidária extremamente tumultuado que mais parecia a velha e cruel opção metodológica das lutas internas pelo aparato diante dos escombros de miserabilidade e indigência da nossa Classe Trabalhadora. Daí em diante o aprofundamento da desprezível carnificina política foi ora transparente ora dissimulado mas absolutamente claro!


Assim sendo, em respeito à nossa Militância e aos muitos Dirigentes que tanto admiro e por total falta de identidade com as posições assumidas nos últimos meses pela maioria das Instâncias Nacionais (culminando com o apoio a Candidatura de Dilma!) tenho clareza que melhor será para a organização e estruturação do Partido o meu afastamento e a minha permanência como Militante Fundadora do PSOL, sempre à disposição das nobres tarefas de organização das lutas do nosso querido povo brasileiro! Avante Camaradas!


Maceió, 19 de Outubro de 2010


Heloísa Helena"


Uol Notícias

Enviar para o Twitter

Banco é condenado a indenizar cliente por humilhação


O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou, por unanimidade, o Banco do Brasil a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais causados a um cliente. De acordo com a decisão, ele foi tratado de forma vexatória e humilhante em uma das agências.

Ao pedir a uma atendente para falar com o gerente do estabelecimento, a funcionária ordenou, aos berros, que o cliente se retirasse do local. Como ele se negou a sair, a funcionária chamou a polícia. O cliente foi, então, retirado por dois policiais militares, sem que houvesse cometido qualquer infração.

O desembargador Rizzatto Nunes, relator da apelação, disse em sua decisão "que era preciso punir o banco para que seus prepostos não voltassem a cometer os mesmos atos danosos a seus clientes". O julgamento teve a participação dos desembargadores Marcos Marrone (revisor) e Paulo Roberto de Santana.
Estadão.com

Enviar para o Twitter

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Tabagismo e suas conseqüências


Antigamente o cigarro era considerado uma das “sete maravilhas do mundo”. A mídia contribuía muito para isso. As propagandas do cigarro incentivando o vício estavam em toda parte. Mulheres e homens bonitos, bem sucedidos na vida, artistas de cinema, por exemplo, que apareciam sempre fumando uma determinada marca de cigarro, significando que há alguns anos fumar promovia charme, luxo, satisfação e status social.

Sendo assim, muitas pessoas iniciaram o vício por razões sociais, uns pra serem iguais aos seus ídolos, outros por pressão de amigos ou simplesmente para satisfazerem seu ego.

Com o passar dos anos percebeu-se os malefícios desse vício, e países se reuniram para criar meios de inibir tal prática. Em alguns lugares a venda foi restrita e os fabricantes foram proibidos de incentivar o uso do tabaco por meio da mídia, além de serem obrigados a colocarem advertências em suas embalagens com imagens dos males causados pelo seu consumo.

Mas, mesmo assim, são alarmantes os números do tabagismo no mundo. De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que, a cada dia, 100 mil crianças tornam-se fumantes em todo o planeta. Cerca de cinco milhões de pessoas morrem por ano, vítimas do uso do tabaco. Caso as estimativas de aumento do consumo de produtos como cigarros, charutos e cachimbos se confirmem, esse número aumentará para 10 milhões de mortes anuais por volta de 2030.

No Brasil, alguns estados e municípios criaram Leis para inibir o uso de cigarros em lugares fechados e públicos. Na capital do Acre, Rio Branco, a Lei Municipal nº 1.764 entrou em vigor no dia cinco de novembro de 2009 proibindo o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não de tabaco, em recintos de uso coletivo como ambientes de trabalho, estudo, cultura, esporte, entretenimento, áreas comuns de condomínio, casas de espetáculos, teatros, cinemas, bares, etc.

A Lei que veio pra garantir o direito do fumante passivo - pessoa que decidiu não fumar- foi considerada por uma jornalista - pessoa formadora de opinião- como uma “lei antipática e inconstitucional”. Em nenhum artigo da lei proíbe o fumante de consumir seu cigarro, apenas restringe os lugares para ele desfrutar de seu vício.

Infelizmente, ela deve não saber que: a fumaça do cigarro reúne, aproximadamente, 4,7 mil substâncias tóxicas diferentes e muitas delas são cancerígenas; o tabagismo está ligado a 50 tipos de doenças como câncer de pulmão, de boca e de faringe, além de problemas cardíacos; no Brasil, 23 pessoas morrem por hora em virtude de doenças ligadas ao tabagismo; crianças com sete anos de idade, nascidas de mães que fumaram 10 ou mais cigarros por dia durante a gestação, apresentam atraso no aprendizado, dentre outros malefícios, quando comparadas a outras crianças de mães não fumantes.

Os males do tabaco não afetam só quem opta por fumar, as pessoas que estão expostas a fumaça acabam absorvendo a nicotina, o monóxido de carbono e várias outras substâncias que compõem esse produto.

Estudos comprovam que os fumantes passivos sofrem imediatamente com os efeitos desses componentes tóxicos e são atingidos por irritações nos olhos e no nariz, dores de cabeça, tosse, alergias e dor no peito (angina). Com o tempo, essa exposição ao tabaco pode reduzir a capacidade funcional respiratória e aumentar as chances de desenvolver aterosclerose e problemas cardíacos. Aproximadamente 2.655 fumantes passivos morrem por ano das três principais doenças relacionadas ao fumo: enfarte, derrame e câncer de pulmão.

Em seu artigo, a jornalista viola claramente o código de ética de sua profissão (Art. 2º-II, art. 3º, art. 4º, art. 7º- III e IX) usando o meio de comunicação para persuadir e expressar um desejo pessoal, como também incentivar o uso do cigarro, principalmente entre os jovens e adolescentes, quando diz que “o tabaco é a mais importante cultura agrícola não-alimentícia do planeta e contribui substancialmente para as economias de mais de 150 países. Os impostos e taxas sobre o tabaco são a maior fonte de receita para quase todos os governos.”

Faltou a jornalista informar que este segmento da economia mundial contribui para a morte de diversas pessoas, prejudica a saúde pública e gasta uma considerável quantidade de dinheiro público em seu combate e prevenção.

Aliás, o filme “Obrigado por Fumar”, dirigido por Jason Reitman, retrata de maneira crítica e bem humorada a falta de ética de alguns profissionais de comunicação que se utilizam da mídia para fazer apologia ao tabaco. O longa metragem demonstra como o discurso pode ser utilizado para influenciar as pessoas e como isso é feito em propagandas, filmes e, também, por profissionais de diversas áreas da comunicação em função de suas atividades e da credibilidade que tem com um determinado público.

Como a jornalista, o protagonista do filme defende uma indústria que é notoriamente nociva às pessoas e que se utiliza de substâncias viciosas para manter seus clientes.

Vale ressaltar que as Indústrias do Tabaco faturam muito alto, e os impostos pagos são gastos com tratamentos de saúde. A grande contradição é que o governo gasta duas ou três vezes mais no tratamento de doentes vítimas do fumo do que o repassado pelos produtores de tabaco.

Além disso, as plantações de fumo é um desrespeito aos direitos humanos, como retrata o livro de Guilherme Eidt, intitulado “Fumo: servidão moderna e violações de direitos humanos”. A publicação mostra a situação dos trabalhadores que plantam fumo no sul do Brasil. Entre os vários problemas apontados pelo livro está a baixa rentabilidade, a exploração do trabalho infantil e juvenil, a intoxicação por agrotóxicos e os altos índices de casos de depressão e até suicídios.

Mônica Araújo

Jornalista e Especialista em Assessoria de Comunicação

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Povo acriano x Rede Globo


Quem deve ganhar?

No próximo dia 31 de outubro o povo acriano vai às urnas decidir: se vota a favor da Rede Globo de Televisão – opção 55, sim – ou se vota a favor da cultura acriana, opção 77, não.
.
.
Em 2008, com a ajuda do senador Tião Viana (PT) a Globo conseguiu aprovar uma lei antidemocrática que alterou o costume e a cultura acriana. A emissora do plimplim não queria adequar o horário de suas novelas, que são gravadas, ao horário do Acre.

Para convencer parte da nossa população a pactuar com as suas más intenções, a Globo usou seu contumaz poder de abuso – começou a deixar de transmitir ao vivo jogos e telejornais para que os acrianos menos informados ficassem revoltados e aceitassem passivamente a alteração do horário.

Guerreiros, o povo acriano foi à luta e com a ajuda do deputado federal Flaviano Melo (PMDB) conseguiu que fosse aprovado o Referendo do Fuso que será realizado no domingo 31 – segundo turno das eleições nacional.

O próprio Tião Viana mostrou-se arrependido e disse na tribuna do Senado que deveria ter consultado a população. Mas na época – através de sua assessoria de imprensa – não poupou ataques a este blogueiro pelo fato de alertamos o real motivo da mudança de horário. Leia: Quem manda no Acre? A Rede Globo ou Povo Acriano?

Caso a vitória seja do povo acriano – votando 77, a Rede Globo terá despesas de mais R$ 5 milhões anuais para adequar a sua programação ao horário do Acre. No entanto, a emissora carioca conta com o grande trunfo, há muitos acrianos que se dizem “acostumados” com o novo horário imposto pela Globo.

Ainda bem que existem muitos acrianos inteligentes, que NÃO perderão a oportunidade de ganhar uma batalha da TV que apoiou o terrorismo da Ditadura Militar e que foi contra as Diretas Já - o nosso direito de elegermos o Presidente da República.

Enviar para o Twitter

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Administradores x Jornalismo: uma experiência inovadora no Iesacre

Os formandos do 8º período do curso de Administração do Instituto de Ensino Superior do Acre (Iesacre), Turmas 801 e 802, participam de uma experiência que agrega valor para a vida profissional. Como desafio, foi proposto pelo professor Evaldo Ribeiro na disciplina Gestão do Conhecimento, que os futuros administradores realizassem uma atividade prática de experimentação sobre a importância da Gestão do Conhecimento nas empresas na Era da Informação. As turmas foram divididas em 5 grupos para participação de uma experimentação nas áreas de TV, jornal impresso, fotografia, blog e rádio, integrando assim todos os conhecimentos não só na área administrativa, mas em todas as áreas profissionais.
Ao grupo formado pelos acadêmicos Elizonir Lima da Silva, Fernanda Caren Lima Freitas, Marluce Souza Santos Filha, Núbia da Silva Neves e Roseane Lima de Farias, coube a elaboração de textos para jornal impresso, com artigo sobre a importância da Gestão do Conhecimento para os administradores, uma pesquisa com alunos de 1º, 2º, 3º , 5º e 8º períodos dos cursos de Administração, Contabilidade, Gestão Ambiental e Serviço Social, mostrando assim, que cada pessoa possui um conceito sobre o que é Gestão do Conhecimento. Além desse material, entrevistaram a gerente da Unidade de Acesso de Mercado, Informação e Tecnologia (UAMIT) do SEBRAE-AC, sobre o tema.

A importância da Gestão do Conhecimento na Administração

Roseane Lima de Farias

Todos nós somos um pouco de tudo, mas em análise bem profunda somos mais administradores. Administramos nosso lar, nosso tempo, nossos relacionamentos e quando não temos o conhecimento adequado sobre determinada situação ela acaba saindo do que planejamos e desejamos realmente, isto é, a forma simples de entender como uma empresa chega a falência. O que mais influencia nas decisões corretas na vida pessoal e profissional é a quantidade de conhecimento que adquirimos em toda nossa jornada.
A Gestão do Conhecimento deve estar presente em todas as áreas profissionais. Diferente do que muitas pessoas acham, o conhecimento é um diferencial competitivo e aliado daquele que quer fazer o melhor. As habilidades e qualidades que aplicamos em todas as áreas de nossa vida nos engrandecem enquanto cidadãos, em busca não só de ser mais um, mas de ser aquele que pode ser diferente, como a lenda do beija flor: sozinho ele não apaga o fogo, mas motiva para que todos os outros pensem de forma diferente e comecem a agir para tornar um mundo melhor, um país melhor e detentor do maior diferencial competitivo, o Conhecimento.
Lembrando sempre que no mundo em que vivemos Conhecimento e Capital Intelectual caminham juntos, onde a informação e o saber é a arma mais forte para ser um bom profissional.

“A gestão do conhecimento é um valioso recurso estratégico utilizado nas empresas”

Gestão do Conhecimento significa organizar os principais processos e ferramentas gerenciais e tecnológicas objetivando uma melhor compreensão dos processos de geração, identificação, validação, disseminação, compartilhamento e uso dos conhecimentos estratégicos para gerar resultados econômicos para a empresa e benefícios para os colaboradores. O propósito da gestão do conhecimento é organizar e sistematizar a capacidade da empresa de captar, gerar, criar, analisar, transformar, armazenar, disseminar, implantar e gerenciar a informação, tanto interna como externa. Em seguida, esta informação deve ser transformada efetivamente em conhecimento e transmitida a quem interessar.
Atualmente, há uma grande quantidade de informação disponível nos mais diferentes meios em jornal, revistas, rádio, televisão, bibliotecas, internet, etc. Essas informações, quando úteis e aplicáveis, geram conhecimento dentro da empresa, o que é fundamental para a inovação de produtos, serviços, processos, marketing e organizacional.
A gestão do conhecimento é um valioso recurso estratégico utilizado nas empresas. Cada vez mais a gestão do conhecimento é considerada como um elemento central no desempenho organizacional. É tão importante como todos os outros recursos existentes numa organização.
Oferece maior agilidade e capacidade de resposta, sendo que aumenta o rendimento dos colaboradores e contribui para que estes se tornem mais competitivos e rentáveis. Além disso, aumenta a produtividade e melhora a tomada de decisão, neste caso a tomada de decisão será feita com maior rapidez e eficiência, maximizando a obtenção de melhores resultados.

Soraya Neves, Gerente da Unidade de Acesso de Mercado, Informação e Tecnologia (UAMIT) do SEBRAE-AC

Pesquisa: Gestão do Conhecimento - que bicho é esse?

A pesquisa foi realizada com acadêmicos da Faculdade Barão do Rio Branco que integra a União Educacional do Norte (Uninorte). Em um universo de 7 mil acadêmicos, foram entrevistados 100 universitários do 1º, 2º, 3º, 5º e 8º períodos dos cursos de Administração, Gestão Ambiental e Contabilidade. O tema central da entrevista foi Gestão de Conhecimento: o que é, qual sua importância, quais etapas e qual o conceito individual de cada um. Constatou-se que hoje as pessoas já reconhecem a importância de adquirir Conhecimento e se qualificar, independente da faculdade que está cursando.
A Gestão do Conhecimento é considerada uma das maiores ferramentas impulsionadoras do crescimento profissional. De forma mais simples, os acadêmicos acreditam que se qualificar e conhecer aquilo em que trabalha contribui para o desempenho da profissão. Hoje, a velha frase “não basta ser bom, tem que ser o melhor” está em evidência. E o que proporciona tudo isto é o Conhecimento que o profissional agrega na faculdade ou mesmo durante a trajetória enquanto cidadãos.
Pode-se constatar que a maioria das pessoas detém um conceito formado sobre Conhecimento, identificando as etapas que são percorridas e onde pode leva tal Conhecimento. Entretanto, algumas ainda têm dúvidas e imaginam que o Conhecimento é apenas algo para passar em concurso público e ter estabilidade. De forma mais ampla, os acadêmicos destacam que esta é a Era do Capital Intelectual, onde as organizações avaliam o conhecimento de cada um. Em outras palavras “o que vou agregar a minha organização se contratar um profissional de marketing?”
Durante a pesquisa surgiu a pergunta: será que o Conhecimento é tão importante assim e faz com que se cresça profissionalmente? Percebeu-se que os nossos conhecimentos geram um fluxo de informação corrente que auxiliam o profissional diante de situações que exigem técnica, atitude e conhecimento da área em que atua.
Os entrevistados sabem que o Conhecimento tem várias etapas distintas. Primeiramente tem-se a aprendizagem onde se coleta as informações, depois este Conhecimento é externado para a organização; tem-se as lições de aprendizagem o que se prende ao longo da vida pessoal e profissional e com todos esses conhecimentos agregados tem-se a última etapa, a do pensamento criativo, o que se coloca prática todo o Conhecimento.
Na pesquisa realizada, o grupo selecionou algumas frases de cada faixa etária que ilustram o que os acadêmicos pensam sobre a Gestão e Conhecimento e sua importância para a sociedade (leia ao lado).

As melhores frases de acordo com a faixa etária dos entrevistados

A pergunta feita para os acadêmicos foi: defina o que é, para você, Gestão do Conhecimento e o que ela pode contribuir na sua vida profissional?

De 16 a 24
“Conhecimento é a capacidade que cada ser humano possui de descobrir onde está sua ignorância. A partir do momento que a pessoa conhece sua falha, com leituras e compartilhamento de informações, ela pode estar colaborando para a boa opção de vida como também para a sociedade”.
De 25 a 29
“Capacidade de gerenciar conhecimento próprio e alheio para aplicá-lo com a finalidade de disseminação de informações e busca de melhores resultados pessoais e empresariais”.

De 30 a 39 anos
“Gestão do conhecimento é um meio de disseminar e distribuir informações corporativas entre os membros de uma equipe, incluindo novos conhecimentos e novas formas de administrar”.

De 40 a 49 anos
“É importante porque é através da Gestão do Conhecimento que podemos alcançar o sucesso”.

De 50 a 59 anos
“Através do conhecimento podemos transmitir experiências e com isso melhorar minha auto-estima e minha vida profissional.”

A Gestão do Conhecimento nas empresas

A globalização está fazendo com que as empresas, sem as proteções oficiais das reservas de mercado, tenham que se ajustar à Nova Economia. Precisam adequar seus custos e aumentar a produtividade para serem competitivas. Por isso, muitas empresas já estão pensando em seus funcionários operacionais, administrativos e administradores, não mais como simples “Recursos Humanos”, mas sim, como “Capital Humano”.
Esse novo enfoque enfatiza que as pessoas são parte crucial de uma empresa e como tal, têm necessidade de serem desenvolvidas, gerenciadas e tratadas com o mesmo respeito distinguido a todos os outros capitais. Na Nova Economia, as mudanças ocorrem com extrema rapidez e as pessoas apesar de não acompanharem essas mudanças com a mesma velocidade, têm que se moldar às novas situações, necessitando de atenção para reduzirem ou eliminarem essa diferença e conseguirem atingir os objetivos empresariais.
Por outro lado, as empresas por muito tempo subestimaram o valor dos conhecimentos de seus funcionários. Hoje, sabe-se que a soma desse conhecimento tem um valor e que mensurá-lo e tê-lo sob controle, e acima de tudo, aplicá-lo em favor da empresa, torna-se um diferencial competitivo. Mas para ser aplicado, não basta tê-lo. Nesse momento entra outro importante e decisivo componente: a motivação do funcionário para aplicá-lo.
Somente empresas atentas ao seu Capital Humano, conseguem reter os talentos e motivá-los a utilizar o seu conhecimento em benefício de ambos. A relação ganha/ganha faz parte dos valores dessas empresas. E somente o desenvolvimento contínuo do conhecimento humano e de suas formas de aplicação permitirá o atendimento das necessidades dessa nova Era.
Assim, o grande desafio das Organizações do Século XXI será atrair e reter clientes, fornecedores e criadores de conhecimento. A estratégia empresarial necessitará estar fortemente apoiada em uma estratégia de educação continuada dos empresários, executivos e técnicos que compõem o capital humano das Organizações. Isto se fará por meio de programas estruturados sob medida para as necessidades específicas do negócio e que valorizem o raciocínio criativo, a resolução de problemas, o desenvolvimento de lideranças, o autogerenciamento da carreira, a efetividade na comunicação e na colaboração, além do desenvolvimento tecnológico.
Nesse contexto de grandes transformações, de economia globalizada, de mercados cada vez mais concorrentes entre si, o instrumento de competitividade das Organizações necessariamente deverá ser baseado em conhecimento.

Francisco Marnilson, Gilney, Luciano, Maxwell, Sandro e Laura, Acadêmicos do 8º período, turma 801

Enviar para o Twitter

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Medicamento para reposição de imunoglobulina terá que ser recolhido

Foi determinada a suspensão da importação, distribuição, comércio e uso do medicamento injetável Octagam 5%, importado pela Octapharma Brasil Ltda. Todos os lotes do medicamento serão recolhidos pela empresa. A decisão consta da RE 4611, publicada nesta quinta-feira (7/10), no Diário Oficial da União (DOU).

Notificações de eventos adversos registradas no exterior e que podem estar relacionadas ao uso do medicamento indicaram um aumento do risco de eventos tromboembólicos, como trombose, acidente vascular encefálico e infarto agudo do miocárdio.

O medicamento Octagam 5% é uma imunoglobulina humana obtida a partir de plasma sanguíneo e usada em pacientes com deficiência dessa proteína, que atua como um anticorpo.

Recomendações aos médicos

Os médicos devem descontinuar o uso do medicamento em seus pacientes e acompanhar aqueles que fazem uso do produto na concentração de 10%, embora o problema não tenha sido verificado para essa concentração. Devem, ainda, notificar, por meio do Sistema eletrônico de notificações (Notivisa) para as suspeitas de eventos tromboembólicos em seus pacientes durante o uso de Octagam.

Leia alerta sobre o medicamento

Imprensa/Anvisa

Enviar para o Twitter

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Era Viana

No Acre ocorre um fenômeno interessante, quase parecido com o rito religioso misturado com uma pitada de heroísmo populista. Assim, como existe o divisor de águas na história ocidental marcado pela era cristã, posso afirmar que nestas terras do extremo ocidente amazônico existe o marco da era Viana. E o interessante, que não sou o único a vê dessa maneira.

Enviar para o Twitter

O Globo destaca afastamento de PM’s por uso indevido do helicóptero acriano


Enviar para o Twitter

terça-feira, 5 de outubro de 2010

SNGPC registra 14 dias de anormalidade


Desde o dia 16 de setembro que as transmissões de arquivos XML para o Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados – SNGPC - apresentam anormalidade e mantém-se bloqueado.



O SNGPC é o sistema pelo qual drogarias e farmácias informam para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa - à venda de medicamentos psicotrópicos.



De acordo com o Artigo 6° da Instrução Normativa 11 de 31 de outubro de 2007, farmacêuticos não podem ser responsabilizados pelos atrasos decorrentes de dificuldades técnicas temporárias. “Não deverão ser objeto de autuação pelo órgão de vigilância sanitária competente os problemas decorrentes de dificuldades técnicas temporárias, entendidas como dificuldade de natureza operacional ocorrida no sistema, caracterizado como falha, interrupção ou ausência de comunicação na transmissão de dados e informações por período igual ou superior a 24 horas.”

Enviar para o Twitter

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Vitória com ajuda da Justiça Eleitoral


Em uma apuração histórica, disputada voto a voto, na qual a vitória do senador Tião Viana do PT (50,50%) ao Governo do Estado sobre o professor Tião Bocalom do PSDB (49,19%) foi garantida com apenas 1,31% de diferença – 99,59% de votos apurados -, a vitória governista recebeu ajuda do Tribunal de Justiça Eleitoral do Acre – TRE – que decidiu adiar o Referendo do Fuso Horário Acriano, que deveria ser realizado ontem, domingo 3, mas foi prorrogado para o próximo dia 31 de outubro, beneficiando o autor do impopular projeto de lei, Tião Viana, que alterou o fuso sem consulta prévia ao mais interessado no assunto, o povo acriano.


A interferência do TRE foi sentida nas urnas e durante o processo eleitoral, o assunto fuso horário passou quase despercebido durante a campanha, fustigando o maior trunfo da oposição, o de mostrar o autoritarismo petista.


O alerta “do fuso” surgiu com a eleição do prefeito de Feijó, Dindin Ferreira (PSDB), em novembro de 2009, na qual o jornalista Altino Machado atribuía à derrota governista à ação de Viana no Senado. “Dindin derrotou praticamente sem dinheiro uma potente máquina de guerra eleitoral que domina a cena política do Acre há mais de 12 anos. A situação começou a mudar no ano passado, quando o padre da cidade passou a tocar o sino da igreja às 6 e não às 7 horas, em protesto contra a mudança do fuso horário do Acre promovida pelo senador”.


Os marqueteiros de Tião Viana focaram atenção ao Juruá, onde o tema do horário era mais latente e a rejeição à mudança do horário fora mais sentida. A estratégia deu certo, Viana garantiu sua vitória justamente naquela região, enquanto isso, Rio Branco - maior colégio eleitoral do Estado - avalizou a vitória de Bocalom.


Foto de Altino Machado
Leia também:

Enviar para o Twitter

Voto a voto

Clique aqui e veja como votou o eleitor acriano

Enviar para o Twitter

domingo, 3 de outubro de 2010

Eleições 2010: siga as nossas tuitadas

Clique aqui

Enviar para o Twitter

Semana de Comunicação 2010 discute Redes Sociais

A comissão organizadora da Semana de Comunicação 2010 da Uninorte e Iesacre divulgou a programação do evento que ocorrerá no período de 6 a 9 de outubro no Campus Cidade Universitária da Uninorte, com palestras, apresentação de trabalhos acadêmicos, seminário e oficina.

O tema deste ano é “A Comunicação nas Redes Sociais” e a abertura acontece na quarta-feira, 6, às 19 horas, com a palestra “Os informívoros na Floresta Digital”, com o professor da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Marco Bonito, mestre em Comunicação pela Universidade Paulista, na área de Cultura Midiática e Grupos Sociais.

No mesmo dia haverá um bate-papo com os membros do Encontro de Twitteiros do Acre, coordenado pela jornalista Andrea Zílio. Na quinta-feira, 7, serão apresentados trabalhos dos acadêmicos dos cursos de Publicidade e Propaganda e de Jornalismo.

A sexta-feira, 8, será destinada a dois eventos. O primeiro acontece às 14 horas quando será realizado o Seminário “Popularização da ciência: Um compromisso de todos”, com a presença do professor e jornalista Luís Victorelli, Assessor de Imprensa da Universidade de São Paulo, Campus de Bauru (CCB/USP) e especialista pelo Núcleo José Reis de Divulgação Científica e mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP.

O segundo evento será a mesa redonda às 19 horas, com o tema “Jornalismo, Publicidade e Propaganda; novos rumos, novos mercados”, tendo como debatedores o jornalista Silvio Martinello (Jornal A Gazeta), o publicitário Rodrigo Pires, gerente de Marketing dos Supermercados Araújo e a advogada e proprietária da VT Publicidade, Charlene Maria de Lima.

No sábado, 9, será realizada a Oficina “Jornalismo Científico: Convergência de Mídias”, também com o professor e jornalista Luís Victorelli, que atualmente preside a Comissão Municipal de Estudos da Estação Ciência de Bauru e é coordenador regional da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT/MCT).

Programação

06/10/2010 – Quarta-feira
19h – Abertura da Semana de Comunicação 2010.
19h15min - Palestra: professor MSc. Marco Bonito.
Tema: “Os informívoros na Floresta Digital”
Apresentação: Larissa Costa
20h30min - Encontro de Twitteiros do Acre
Apresentação: Jornalista Andrea Zílio.

07/10/2010 – Quinta-feira
19h – Apresentação de trabalhos acadêmicos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda.
Apresentação: Professora Janine Brasil

08/10/2010 – Sexta-feira
14 às 18h – Seminário “Popularização da ciência: Um compromisso de todos”.
Participantes:
Professor MSc. Luis Victorelli
Professor MSc. Evaldo Ribeiro (IESACRE)
João César Dotto – Secretário de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia – SDCT e Diretor Presidente da Fundação de Tecnologia do Estado do Acre – FUNTAC
Antonio Luiz Jarude Thomaz – Gerente de Desenvolvimento Institucional da FUNTAC

19h – Mesa redonda: “Jornalismo, Publicidade e Propaganda; novos rumos, novos mercados”.
Debatedores:
Jornalista Silvio Martinello (Jornal A Gazeta)
Publicitário: Rodrigo Pires (Gerente Marketing Supermercado Araújo)
Advogada e proprietária da VT Publicidade – Charlene Maria de Lima
Mediadores: Jornalista Bruno Cássio e Publicitária Sofia Brunetta.

09/10/2010- Sábado
8 às 12 e das 14 às 18 h – Oficina “Jornalismo Científico: Convergência de Mídias”
Professor MSc. Luis Victorelli

23h – Festa no “The Rock Bar”.

Patrocínio: Banco Santander e Funtac (Semana Nacional de Ciência e Tecnologia)
Apoio: Jornal A Gazeta, Jornal A Tribuna, Jornal Página 20, Rádio Difusora Acreana, Rádio Gazeta, TV Acre, TV Aldeia e Rádio Aldeia FM, TV Gazeta e TV Rio Branco e Jornal O Rio Branco

Enviar para o Twitter

Era Viana

Por Adriano Ferreira
No Acre ocorre um fenômeno interessante, quase parecido com o rito religioso misturado com uma pitada de heroísmo populista. Assim, como existe o divisor de águas na história ocidental marcado pela era cristã, posso afirmar que nestas terras do extremo ocidente amazônico existe o marco da era Viana. E o interessante, que não sou o único a vê dessa maneira. Lembro que em 2002 no anfiteatro da Universidade Federal do Acre (UFAC) houve uma mesa redonda sobre a tão badalada “Revolução Acreana”, onde se fazia presente, Tião Viana que expressou sua visão romanesca sobre o quase épico conflito com os bolivianos; Marcos Vinicius, historiador oficial do governo; profº Gerson Albuquerque, na época do departamento de História; e o Toinho Alves que, particulamente considero o grande vidente do partido vermelho, pois sacralizou Jorge Viana como o mais novo revolucionário. Ainda lembro de suas palavras: “Assim, como se comemora hoje a Revolução promovida por Plácido de Castro há cem anos. Daqui para o próximo centenário, também se comemorará o que Jorge Viana fez ao Estado do Acre.”

Minha intenção aqui não é se ater sobre o fato comemorativo do centenário da dúbia “Revolução Acreana”. Mas, antes, observar o que culminou para essa beatificação petista no Acre. E vejo que o discurso da salvação começou com o projeto da “florestania”, esta sim, é a palavra sagrada.
Este neologismo que é a junção de floresta e cidadania (claro na concepção de quem concebeu esta ideia) virou febre em todo o Estado, contagiando jovens idealistas que achavam que era possível fazer diferente. No bojo politico era expressão de vários projetos, como desenvolvimento sustentável, inclusão social do homem rural, a participação dos povos tradicionais da floresta nas politicas públicas, a valorização da economia extrativista. Resumindo, a redenção de um povo subjugado pela exploração vivida há séculos, levados agora para o seio de um Estado acolhedor. E isto tudo seria intermediado pelos Vianas, verdadeiros titãs de uma nova era, quem sabe semideuses, ou talvez heróis. Logo me recordo de Batman e Robin em Gotham City, de Homem Aranha usando sua fantasia vermelha, mas descarto este, porque é solitário no combate aos saqueadores da cidade novaiorquina, Jorge e Tião são imcoparáveis, são heróis que usam também a indumentária vermelha e ainda tem o chavão: “Quem é contra nós, é contra o Acre.”
Acreditando que estava vivendo no paraíso dos trópicos, depois de passados 12 anos desta missão promissora, resolvi perguntar para o seringueiro, o ribeirinho, ao pequeno produtor rural, ao indígena, estes que são os redimidos não pelo sangue de Cristo, mas pelo escarlate petista, sobre a redentora “florestania”. O primeiro me disse: “Floresta o quê?” O segundo: “Não sei o que é isso não moço!” O outro me responde com uma outra pergunta, “isso se come?” Enquanto o último fica com o olhar atônito, sem me dá uma resposta, mas seu silêncio foi muito mais informativo. Fiquei perplexo, pois pensava que este projeto messiânico tinha logrado êxito. Mas como pode? Toda ação do governo era centrada nesta proposta inovadora. Até então, achava piamente que os povos tradicionais da floresta estavam vivendo no gozo paradisíaco.
Começei a questionar se o neologismo “florestania” realmente foi adotado com aquela ideologia politica avassaladora. Penso, agora, que não, acho até que sua derivação é equivocada, sendo, na verdade, a soma das palavras floresta + mania. Que pode ser traduzido como um vicio excessivo de propagar sobre a floresta, ou se talvez, entrarmos na definição psicopatologista pode ser a expressão de um estado mental eufórico e de otimismo sem base. Estes dois significados são apenas alguns dos léxicos sobre a palavra mania. Ora se a politica da “florestania” não alcançou os povos da floresta, qual é o motivo para tanta excitação? Será modismo? Que aliás se for, pegou geral, pois é moda principalmente feminina andar com pulseiras e cordões atersanais de sementes, onde, inclusive, é visto sendo usado por uma parlamentar nossa, no Congresso Nacional. Demonstrando um genuíno fascismo verde.

O fato é que os povos tradicionais da floresta se tornaram objeto de emancipação politica de um grupo, que não atendeu aos anseios daqueles, que continuam vivendo no inferno quase dantiano (mas que, neste caso, não tem nada de divina comédia!). Não quero imprimir aqui a visão de Euclides da Cunha. Longe deste estigma, uma vez, que o sofrimento deles não é de ordem natural, mas sim da exploração, da expropriação causada por uma oligarquia econômica que sempre ditou as regras nesta região. Já não bastava uma história marcada por luta para constituir sua identidade, agora o governo desapropria e desnatura a luta deste povo, ou seja, desvirtua a imagem conquistada ao longo do tempo para atender a interesses de poucos.
Para olhar o fracasso e a máscara caída da “florestania” é muito fácil, basta observar os bolsões de miseráveis que se formam na periferia da capital acreana. Em especial, cito o famoso e tão falado nos jornais policiais da televisão local, o “Caladinho” que é uma área que apresenta problemas de muitas naturezas, desde de infraestrutura, condições de moradia, e as constantes noticias de violência. E o interessante, que tem este nome em razão da rápida e inesperada ocupação realizada pela comunidade, isto é, a prova irrefutável do grande fluxo de migração campo-cidade, onde o homem do campo está em busca de melhoria de vida, está deixando sua vida rural para procurar na cidade as “migalhas que caem da mesa”. Pois o modelo de “florestania” concebida e propagada pelo “Governo da Floresta” é a promessa, ainda, de um mundo que está por vir.

Fui olhar o preâmbulo da sagrada cartilha da “florestania”, foi aí que me deparei com o engodo deste projeto laboratorial, pensada por tecnocratas de gravata, que pouco se importam com as realidades do homem amazônico e suas devidas particularidades, nem conhecem o escaldante verão acreano, pois vivem em escritórios com ar climatizado. Tal projeto foi, assim, empacotado e enviado para os povos tradicionais com um simulacro de incertezas, que ao ser aberto parecia mais uma “caixa de Pandora”, ainda mais perversa, pois esta não trouxe nem ao menos a esperança, diante de tantos males espalhados ( ainda bem, que a esperança desta gente não depende desta “caixa”). Por outro lado, na contramão desta esteira, este projeto era o acesso à “Terra Prometida” para alguns poucos. Parece ser ambíguo a comparação, quando se fala de “decepção” e “satisfação” tendo ambas o mesmo ponto de origem, mas isto demonstra que a exploração da miséria de muitos é resultado da riqueza de poucos. O que para muitos continua ser a permanência no carma negativo politico, para uns é o deleite eterno de uma vida próspera.
Ainda de maneira subrepticia, quase imperceptível, utilizando o método da Sequência de Letras Equidistante na cartilha sagrada da “florestania” ( temos que utilizar todos os recursos disponíveis para decifrar este grande enigma petista!), percebe-se que toda esta excitação decorre em torno da mercantilização da Amazônia e que os principais favorecidos ainda é a velha oligaquia da madeira e da pecuária.
Como comecei este texto falando de neologismo, peço licença para que eu possa criar um também. Acho que, talvez, não seja bem uma nova palavra, pois acredito que não será difundida e falada por todos, parece mais um nome cormecial, aliás ficará mais ajustado a toda este cinismo encenado e apresentado por atores que apresentam a essência da peça para um pequeno grupo, que paga para assistir nos bastidores. Diante, de tudo aqui mencionado, acredito que a palavra ideal seria, então “Floresta&Cia”. Esta sim encarna a realidade atual acreana, pois a floresta foi arrendada para uma sociedade de investidores comerciais. Neste caso, o que se tem não é uma palavra sagrada, mas antes de tudo uma relação jurídica contratual. Onde em um dos pólos da relação, tem uma sociedade corporativa, que trata de bem público como privado fosse, os grandes madereiros e pecuáristas deteem o espólio da produção interna e são os grandes empreededores da “Floresta&Cia”.

Pensando bem, não discordo totalmente do Toinho Alves, acho que há mesmo uma relação tênue entre Plácido de Castro e Jorge Viana, pois o primeiro veio para demarcar as terras acreanas, e o segundo apareceu, cem anos depois, para vender, hipotecar e arrendar as mesmas terras, que coincidência…

Enviar para o Twitter

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Apenas ausência de documento oficial com foto pode impedir eleitor de votar, decide STF


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, na tarde desta quinta-feira (30), por maioria de votos, que apenas a ausência de apresentação de documento oficial de identificação com foto pode impedir o eleitor de votar. A decisão foi tomada no julgamento da medida cautelar em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4467), ajuizada pelo PT contra a obrigatoriedade de o eleitor portar dois documentos para votar, determinação prevista no artigo 91-A da Lei 9.504/97.

De acordo com a ministra Ellen Gracie, relatora da ação, a cabeça do artigo 91-A da Lei 9.504/97, com a redação dada pela Lei 12.034/2009 (chamada minirreforma eleitoral) deve ter eficácia apenas com a “interpretação que exija no momento da votação a apresentação do título do eleitor e de documento oficial comprobatório de identidade com foto, mas que ao mesmo tempo somente traga obstáculo ao exercício do voto caso deixe de ser exibido o documento com foto”.

O julgamento teve inicio na tarde de ontem, mas foi interrompido por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes. Na ocasião, sete ministros já haviam se manifestado pela procedência parcial da ação – a relatora, ministra Ellen Gracie, e os ministros Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Ayres Britto e Marco Aurélio.

Enviar para o Twitter