quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Pedro Pascoal é condenado a 20 anos de reclusão


Após onze horas e trinta minutos de julgamento, o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco condenou Pedro Pascoal Duarte Pinheiro Neto, acusado de assassinar o garoto Wilder de Oliveira Firmino, a 20 anos de prisão em regime fechado.

O julgamento, presidido pelo Juiz de Direito Leandro Leri Gross, teve início às 8h desta quinta-feira (12), no Fórum Barão do Rio Branco, no Centro da Capital, e foi encerrado no início da noite. Tendo em vista que o réu solicitou ao Juiz a preservação da sua imagem, a imprensa acompanhou o julgamento dentro do plenário, mas sem utilizar equipamentos como câmera fotográfica e de vídeo.

De acordo com os autos, o crime foi cometido no mês de julho de 1996, após a vítima ser retirada de sua residência e levada para um trecho da BR-364. Segundo o Ministério Público, Pedro Pascoal e outros dois policiais militares queriam que Wilder lhes informasse o paradeiro de seu pai, Agilson dos Santos Firmino, o "Baiano", torturado e morto, após ser mutilado a golpes de motosserra.
Agência TJAC

Enviar para o Twitter

0 comentários: