sábado, 25 de julho de 2009

População discute saúde pública com Caravana do SUS nesta terça

Mônica Araújo

Com o tema “Todos em Defesa do SUS”, a Caravana do SUS chega ao Acre no dia 28 de julho. As atividades iniciam-se a partir das 9 horas, no Teatro Plácido de Castro, com um ato político de lançamento, no qual estarão presentes diversas autoridades do Estado.
Após a solenidade, haverá a apresentação do painel “Avanços e Desafios do SUS - 1ª Conferência Mundial sobre o Desenvolvimento de Sistemas Universais de Seguridade Social e de Saúde”, seguida de debate. À tarde o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Osvaldo Leal, e o secretário municipal de Saúde de Rio Branco, Pascal Khalil, serão os moderadores do painel que discute sobre os avanços e desafios do SUS no Estado. Às 16 horas o secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Antônio Alves de Souza, apresenta o painel acerca do SUS como patrimônio social, cultural, imaterial da humanidade. O encerramento ocorre às 18 horas.
De acordo com os organizadores, esperam-se 600 pessoas aproximadamente na mobilização, uma vez que o objetivo é debater os problemas e os progressos do SUS para a melhoria da qualidade de vida da população durante esses vinte anos de criação.
O SUS foi criado pela Constituição Federal de 1988 para que toda a população brasileira, independente da classe social, tenha direito ao atendimento público de saúde. No passado, a assistência médica era oferecida pelo Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social - Inamps-, sendo restrita aos empregados que contribuíssem com a Previdência Social. Os demais eram atendidos apenas pelos serviços filantrópicos.
O Brasil é o único país que dispõe de um sistema público de saúde, servindo como modelo para outros países. O SUS está presente na vida dos brasileiros desde as vigilâncias em saúde até os transplantes de órgãos e medula. Fazem parte do SUS os centros e postos de saúde, hospitais, laboratórios de análises clínicas e anatomia patológica, hemocentros (bancos de sangue), fundações e institutos de pesquisa - dentre eles a Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Vital Brazil.
A Caravana do SUS já percorreu vários Estados brasileiros - Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Espírito Santo e Porto Velho - promovendo a discussão sobre a gestão do trabalho, o modelo de atenção, financiamento, controle social, intersetorialidade, complexo produtivo da saúde e humanização no SUS.

Enviar para o Twitter

0 comentários: