terça-feira, 28 de julho de 2009

Massa se recupera bem e enxerga com olho atingido em acidente


BUDAPESTE (Reuters) - O piloto da Ferrari Felipe Massa poderá sair caminhando do hospital em que está internado em Budapeste dentro de 10 dias e está enxergando bem do olho esquerdo atingido no acidente de sábado na Hungria, disseram nesta terça-feira os médicos responsáveis por atender o brasileiro.

"Minha expectativa é que ele poderá sair caminhando do hospital", disse Peter Bazso, diretor médico do hospital AEK, à rede de tevê pública M1.

"Se a recuperação dele continuar nesse ritmo, eu não descartaria a possibilidade de ele deixar o hospital em 10 dias."

Mas o estado do piloto da Ferrari continua grave, disse Bazso.

"Eu gostaria de ressaltar que apesar de estar se recuperando, este não é o fim da história; ele ainda corre risco de vida. É claro, o perigo está diminuindo dia-a-dia."

Dino Altmann, médico pessoal de Massa, afirmou que o brasileiro estava atento e sua visão, uma preocupação importante, está bem.

"Ele não tem qualquer sinal de qualquer deficiência. Ele respondeu hoje a perguntas em três línguas diferentes, com respostas apropriadas", disse o médico brasileiro a jornalistas em Budapeste.

"Hoje foi aberto o olho dele, ele enxerga bem com o olho esquerdo", acrescentou. "As notícias são muito boas, a gente tem quem estar muito feliz com a recuperação que ele vem apresentando até aqui."

Massa, o segundo colocado do campeonato mundial do ano passado, sofreu um traumatismo craniano em um acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria de Fórmula 1, no sábado, após ser atingido acima do olho esquerdo por uma mola de quase 1 kg que se soltou do carro de Rubens Barrichello, da Brawn.

O chefe da equipe Ferrari, Stefano Domenicali, que foi visitá-lo nesta terça-feira, não quis comentar quem poderia substituir Massa e disse que a equipe esperaria sua volta.

"Nós dissemos que estamos esperando por ele assim que ele voltar", disse Domenicali a jornalistas.

Os médicos retiraram Massa, de 28 anos, de um coma induzido na segunda-feira e do respirador.
Bazso afirmou ainda ser cedo para estimar se o piloto sofreu algum dano permanente.


(Reportagem de Gergely Szakacs e Balazs Koranyi)

Enviar para o Twitter

0 comentários: