segunda-feira, 22 de junho de 2009

Anac libera descontos, mas companhias não baixam tarifas

Coluna Direito Cidadão
Todas as terças e sextas
Está fazendo dois meses que a Agência Nacional de Aviação Civil desobrigou as companhias aéreas a praticar um preço mínimo nas tarifas de voos internacionais de longa duração e autorizou descontos de 20%, mas as empresas têm ignorado a medida, informa a folha de São Paulo nesta Segunda-Feira 22. “Foram pesquisadas passagens para Nova York, Paris, Madri, Frankfurt e Londres, em dois períodos de baixa temporada -setembro de 2009 e abril de 2010- em bilhetes de ida e volta. Até abril, o preço mínimo de passagens para Nova York era de R$ 1.380. Agora, as companhias podem vendê-la por até R$ 1.104.
Para embarque em setembro, United Airlines vende a R$ 1.226. TAM, Delta, Continental e American Airlines têm bilhetes acima do piso antigo”, diz o texto. A partir de abril de 2010, as companhias estarão autorizadas a cobrar quanto quiserem. Espera-se que valha a concorrência para os preços baixarem.
Fonte: Direito Cidadão.com
Artigos anteriores:

Enviar para o Twitter

0 comentários: