quinta-feira, 7 de maio de 2009

Governo de Rondônia condiciona usina de Jirau a regularização de situação de famílias

Sabrina Craide


O governador de Rondônia, Ivo Cassol, quer que o governo federal regularize a situação de cinco mil famílias que estão assentadas há mais de 15 anos em uma área de preservação ambiental federal. Em troca, o estado se propõe a ceder ao Ministério do Meio Ambiente uma reserva estadual.

A permuta seria uma condição para que a construção da Usina Hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira, possa ser viabilizada pelo governo do estado. “Não é justo autorizar uma construção de uma usina para gerar energia para São Paulo, Brasília, e não regularizar essas famílias que estão lá”, disse.

Cassol participou ontem (6) de uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e das Minas e Energia, Edison Lobão. Questionado sobre o que aconteceria se a permuta não for realizada, Cassol respondeu: “aí, também não sai Jirau”.

O governador alertou que os deputados estaduais são contrários à construção da usina. “Não queremos inviabilizar a obra, mas queremos resolver o problema social para evitar um derramamento de sangue na região”, disse.

Segundo Cassol, o presidente Lula gostou da idéia e disse que vai levar a proposta ao Ministério do Meio Ambiente.
Notícia relacionada:

Enviar para o Twitter

0 comentários: