quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

::::: Para refletir neste dia de Natal. ALEGRIA E SORRISOS, PRA COMEMORAR A MORTE?


" o Governo exagerou um pouco no tom festivo, com entregas de medalhas e comendas... ...como se estivesse comemorando, fazendo apologia de uma morte, um assassinato cruel e covarde.
Sílvio Martinelo, jornalista - diretor da Gazeta. (blog do Altino Machado)

“O momento a se falar desta questão [20 anos da morte de Chico Mendes] é o momento oportuno, a pensar de eu ter uma certa discordância de estarem fazendo festa. Comemorado uma morte. Sem ter o que comemorar.”
Osmarino Amânzio, homem dos lendários empates. (Gazeta Entrevista com Alan Rick)

Fato é que muita gente tem mesmo o que comemorar. 20 anos depois do triste episódio que acabaria com a vida de Chico Mendes. Muitos foram eleitos: prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, senadores e até mesmo presidente da república.
Outros que não foram eleitos, ao menos ganharam um pedaço do “bolo”, em cargos comissionados e de confiança.


A luta de Chico Mendes ainda rende muito dinheiro para os que souberam tirar proveito do movimento que queria vida digna para os seringueiros. Esses últimos não souberam. Ganharam a terra. Mas ela mal garante a sobrevivência. É que o quilo da borracha anda em baixa, R$ 4,10, e a profissão de seringueiro, no Acre, desestimulante e sem alternativa de renda.

Sem saída, os “povos da floresta” fazem o que antes condenavam. Criam gado dentro da famosa Reserva Chico Mendes. “A pecuária só se expandiu dentro da reserva extrativista por falta dessa alternativa de geração de renda. O extratitvismo florestal no Acre está falido - conclui Derci Carvalho – Presidente do Sindicado dos Trabalhadores Rurais de Xapuri, em entrevista ao Blog da Amazônia.

Enviar para o Twitter

0 comentários: